terça-feira, 23 de maio de 2017

Gramado - Parte 1

No final de Março, início de Abril, tiramos 7 dias de férias para curtir Gramado no Rio Grande do Sul.

Conheci a cidade a primeira vez, há uns 20 anos atrás com meus pais e na época das festividades de Natal.  Apesar da simplicidade de 20 anos atrás, a decoração de Natal, as paradas, os passeios, os shows... foi algo fascinante. E desde que minha pequena nasceu, me programo de levá-la lá para viver esta magia. Acontece que de uns tempos para cá, nos grupos de viagens que participo, tenho lido muitas críticas a respeito do Natal Luz, desde sua programação, passando pela extrema lotação e pelo preço abusivo cobrado. Diante disto, resolvi mostrar Gramado para a minha filha sob a ótica do coelhinho da Páscoa e não mais do Papai Noel (rs....).

Gramado é uma cidade incrível e fiquei chocada em ver como cresceu. São tantas atividades para serem feitas, que inicialmente achei que 7 dias seria pouco. E realmente é. Caso você queira fazer t-u-d-o o que a cidade oferece... uma semana não é suficiente. Nós nos programamos para fazer uma viagem mais relax. Uma viagem mais voltada para a pequena que passou 6 meses nos acompanhando nas viagens européias e nem sempre com tantos atrativos infantis.

Compradas as passagens de avião, minha primeira busca na cidade foi o hotel. Queria algo que não extrapolasse meu orçamento, fosse perto do centro turístico (avenida borges de medeiros) e ainda tivesse atrativos infantis. Confesso que a busca não foi das mais fáceis.

Pq eu queria tanto um hotel com atrativos para crianças? Simples. Quando vou passar muitos dias em determinado lugar, a possibilidade da previsão do tempo não ser a mais agradável é maior. Quando vamos só por um final de semana ou feriado prolongado, fica mais fácil analisarmos o app do clima. Por mais tempo, não há como prever. Então prefiro ter atividades dentro do hotel, em caso de temporais. Pode até ser besteira pensar assim, mas por enquanto tem dado certo.

O hotel escolhido foi o Master Premium Hotel. Ali encontrei tudo o que eu precisava e muito mais.

O hotel é totalmente kids friendly!!! E você percebe isto assim que chega e é convidado a preencher uma ficha exclusiva para a criança, com informações pessoais sobre atividades que mais curte, tipos de alergias, dados dos pais para contato caso a criança possa ficar sozinha na brinquedoteca, etc.

Os quartos são enormes, limpos e super confortáveis.

 Vista da varanda no nosso quarto



O café da manhã com dezenas de opções: frutas, bolos, pães, queijos, iogurte, sucos .... E para as crianças, um espaço com comidinhas especiais para elas. Para quem tem intolerância, há uma bancada só com opções sem glúten e sem lactose. E para os que gostam de um suquinho detox... também tem. rs...




Para as crianças... piscina e brinquedoteca. E o que falar da brinquedoteca????  O que era aquilo ??? Mesmo vendo as fotos no site do hotel, jamais, nem nos meus mais belos sonhos pude imaginar um espaço tãooooooo grande !! Minha pequena ficou simplesmente louca. E os monitores??? Sensacionais !!! No nosso último dia lá, cheguei a ficar emocionada com tanto carinho dispensado a minha pequena arteira que frequentou a brinquedoteca todos os dias e ainda saiu de coração partido pq queria ficar ali para sempre. rs....

 Piscina aquecida com vista para o vale dos Quilombos


A brinquedoteca








O segundo passo da programação da viagem, era decidir como iríamos de aeroporto de Porto Alegre para Gramado.

Cogitei alugar carro em Porto Alegre e permanecer com ele até a volta. Mas logo descartei esta possibilidade. Dirijo todos os dias da minha vida e quando viajo, a não ser em última estância, quero distância de um volante e do trânsito. Fora que não usaríamos o carro todos os dias. Boa parte dos passeios iríamos fazer a pé por estarem bem pertinho do hotel, outro dia, seria reservado para a Maria Fumaça, um passeio que dura o dia inteiro. Então, dos 7 dias de carro alugado, pelo menos 4 dias, o carro ficaria no hotel. Acabei cotando transfer com diversas empresas e o preço me desanimou. Em muito casos, ida e volta por pessoa, ficava em torno de 200 reais.  Pesquisa daqui, pesquisa de lá... bora de ônibus.  Partindo do aeroporto de Porto Alegre, com destino a Gramado e Canela, uma excelente opção é o ônibus da empresa Citral. São ônibus executivos, com ar condicionado e internet wifi (que realmente funcionou). A viagem dura 1:30h e custa 42 reais (preço de Março de 2017). Nós compramos as passagens no guichê assim que chegamos e ficamos esperando o ônibus sentados nos bancos em frente ao guichê. Um funcionário da empresa chama e nos encaminha ao ponto quando chega perto do horário do ônibus. Caso você vá em alta temporada, sugiro comprar as passagens pela internet. Depois é só trocar o voucher pelas passagens, neste mesmo guichê onde comprei a minha. (saindo do portão de desembarque, vire a direita e ande até o final do corredor).


Para vc verificar preços, horários e maiores informações: https://www.citral.tur.br/transfer-aeroporto-porto-alegre-gramado-canela.php

O ônibus para primeiro na rodoviária de Gramado e depois segue para Canela. Nós saltamos na rodoviária e como nosso hotel ficava há 5 minutos a pé... acabamos indo a pé pq os táxis preferiram pegar corridas para hotéis mais longes. rs....

Já instalados no hotel, tomamos um banho e fomos reconhecer o território. Caminhamos até a Avenida Borges de Medeiros, a mais tradicional da cidade e fomos procurar um restaurante para almoçar, afinal, já passavam das 14 horas. E foi aí que tomamos o primeiro susto. Como alimentação em Gramado é cara. Eu meio que já tinha sido avisada disto, mas quando tiveram a coragem de cobrar 120 reais em um macarrão no alho e óleo, tive a certeza de que gastaríamos mais em alimentação do que em passeios.

Uma dica de comida muito gostosa e com bom preço é o restaurante Alecrim Santo. O buffet é Self Service, tem um boa opção de comida e não lembro o preço do quilo. Só lembro que gastamos (eu, marido e filha que come igual passarinho) R$ 76 reais com dois copos de suco de uva integral e uma coca.





Claro que existem opções mais baratas como lanches, Mc Donald`s, crepes...  O Alecrim Santo, fica na Avenida das Hortências 1377.

Dali, fomos caminhando em direção a Igreja Matriz, Rua Coberta, Fonte do amor eterno e teatro dos festivais.





 Fonte do amor eterno - Você pode comprar o cadeado em uma das lojas que ficam na galeria ao lado da fonte, personalizar com o que quiser escrever e prender nas grades da fonte.

 Palácio dos festivais

Rua coberta

Apesar de serem muitas atrações, uma fica muito pertinho da outra.

Após muitas fotos, resolvemos caminhar em direção ao hotel para descansar um pouco e jantar na famosa pizzaria Cara de Mau.

No caminho, passamos pela Praça das Etnias e pela rua torta.

 Cabe ressaltar que chegamos na cidade, na véspera da abertura das festividades de Páscoa e não encontramos nenhuma decoração. Este canteiro em frente a rua torta, recebeu coelhos durante a madrugada.

A Praça das Etnias é uma praça dedicada a contar a história de Gramado e sua colonização iniciada por imigrantes portugueses em 1875, seguida por alemães e cinco anos mais tarde, por imigrantes italianos. A Praça é dividida em 3 áreas com casas características. A casa Italiana que retrata peças originais do século passado, a casa portuguesa e a casa alemã. Ali também encontramos a Casa do Colono com produtos regionais. A Casa do Colono funciona só Sexta, Sábado e Domingo e os produtos são feitos ali na hora... na sua frente... quentinhos... Cucas, Apfelstrudel, roscas, pães.... E o preço é bem acessível. Minha dica é experimentar o pão de linguiça... DIVINO.




E depois de descansar um pouco, nossa última parada foi a Pizzaria Cara de Mau. Apesar do rodízio ser um pouco mais caro do que estou acostumada a pagar aqui em Brasília, vale demais conhecer esta pizzaria !!! É um local temático, com mais de 80 sabores de pizzas muito gostosas. O lugar conta com brinquedoteca e um show bem legal do Capitão Jack e seus piratas. Eles fazem todo mundo levantar das cadeiras e participar da brincadeira. Vale muito a pena. Tem que chegar cedo, pois o local principalmente em alta temporada fica LOTADO.




video

Apenas um gostinho do que é o show para não perder a surpresa de chegar ao local. 


A pizzaria fica na R. Cel. João Corrêa, 432 e abre a partir das 18 horas.




terça-feira, 9 de maio de 2017

La Alhambra - Granada


La Alhambra é considerada um dos monumentos mais suntuosos não só na Espanha, mas na Europa inteira.


Quando os Mouros chegaram na região hoje denominada Espanha no ano de 711, eles se espalharam por todo o País, sendo expulsos gradativamente. Em 1492, o último lugar da Espanha que ainda era possível encontrar os Mouros, era em Granada, onde Maomé I e seus sucessores, entre 1248 e 1354, construíram a maior parte do complexo Alhambra que era a residência dos reis árabes e possuía (ainda possui) uma fortaleza e vários palácios.

O complexo é algo tão grandioso que foi considerado Patrimônio Mundial pela Unesco, por ser o maior monumento árabe fora do Oriente Médio.

Para começar a descrever um pouco de tudo que vi em Alhambra, vou deixar enfatizado que gastamos umas 4 horas para percorrer todo o complexo com calma. Isto porque passamos “batido” em algumas partes para que a visita não se tornasse algo muito entediante para a pequena. Sim, levamos carrinho. Porém nem todas as áreas tem acesso permitido ao carrinho.

Como comprar o ingresso:

A visita a Alhambra tem número de visitantes limitado, principalmente se você decidir visitar a cereja do bolo do complexo, que é os Palacios Nazaríes que restringem ainda mais a quantidade de visitantes por hora. Então, sugiro comprar os ingressos com antecedência, principalmente se a visita for em alta estação (3 meses pelo menos).

Para comprar os ingressos, você pode entrar na página http://www.alhambra-patronato.es  que vai redirecionar você para uma plataforma da Ticketmaster. Então não se assuste.

Há vários tipos de ingressos enfatizado uma determinada área a ser visitada. Nós escolhemos a opção Alhambra General que é o ingresso mais completo e inclui: a Alcazaba (Fortaleza), os Palacios Nazaríes (a cereja do bolo do complexo), o Generalife (jardins) e o Palacio de Carlos V. O ingresso inclui também todos os jardins visitados no ingresso Alhambra Jardines.

Na hora em que você compra estiver comprando seu ingresso, será preciso definir um horário específico para a entrada nos Palácios Nazaríes. Isto não significa que você terá um horário obrigatório para a entrada no Complexo. Você poderá entrar tanto de manhã quanto a tarde, porém deverá seguir o horário certinho para a entrada no Palácios Nazaríes. Caso você se atrase... perde o ingresso.

No site do Ricardo Freire, tem um passo a passo bem legal de como comprar o ingresso e foi nele em que baseei a minha compra.


Não se esqueça de que ao adquirir o ingresso pela internet, é PRECISO trocar o papel impresso, pelo ingressos. No primeiro post sobre Granada, comentei sobre o local que fizemos a troca: Corral Del Cabron (situado na Calle Mariana Pineda 8). 

É preciso levar o cartão de crédito em que a compra foi efetuada !!! NÃO SE ESQUEÇA.

Como fazer para chegar na La Alhambra?

Como estávamos no centro, optamos por subir de ônibus. Para os mais aventureiros, é possível subir a pé. Nós com criança pequena, carrinho e no alto verão, optamos pelo ônibus C3. O ponto inicial fica na Calle Padre Suárez, bem do lado da Plaza Isabel la Católica. Este ônibus faz ponto final bem pertinho das bilheterias 




Nós chegamos a Alhambra por volta das 14h e seguimos o itinerário que é proposto no site do Complexo.  (você pode consulta-lo AQUI).

Então... primeiro percorremos o Generalife, depois fomos para a área da Medina, passamos pela Alcazaba e por fim nos dirigimos para o Palácio Nazaríes.











Para visitar o Palácio Nazaríes, caso você esteja com carrinho de bebê, é preciso deixa-lo no guarda volumes que fica pertinho da entrada do Palácio. Quando vc estiver seguindo em direção a fila de entrada, você verá o guarda volume. Não pagamos nada para deixar o carrinho ali.












Vista do bairro Albaícin