segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Provence - Parte 2

Dando continuidade ao post anterior, saindo da Catedral, seguimos em frente até chegarmos a Avenue Jean Jaurès e viramos a esquerda, caminhando em direção a Thermes Sextius e foi ali que vimos os vestígios da muralha que cercava a cidade no século XIV.





Seguindo pela Avenue Jean Jaurès, chegamos ao Pavillon de Vendome, um casarão típico do século 18 e que hoje funciona como Museu de Artes. O local tem um jardim muito bonito e ao lado parquinho para crianças e banheiros.







De lá fomos caminhando nos perdendo por entre as ruelas de Aix com o objetivo de chegarmos ao Granet Museum, um museu dedicado as pinturas, esculturas e arquiologia. O seu ponto alto, é a exibição de vários quadros do mais famoso conterrâneo local: Cézzane.

Uma observação sobre Cézzane: Por toda Aix você encontra marcações no chão que indicam "os passos de Cézzane". Para quem quer conhecer e se aprofundar na vida e obra do pintor, é só seguir estas marcações no chão (com a ajuda de um mapa, claro).

 

No Granet Museum você também encontra obras de outros artistas famosos, como Monet, Renoir,  um auto retrato de Rembrandt entre outros. Não é possível fotografar dentro do Museu.


Ao lado, fica a Igreja de Saint Jean de Malte, onde é possível ver uma linda obra de Delacroix.





Saindo de lá, passamos pela Fontaine des 4 dauphins (Fonte dos  golfinhos)...


 ... o Centro de Artes Caumont que fica ao lado de um hotel lindo de mesmo nome...




... pela Place DÀlbertas que teve o início de suas obras em 1724 com o objetivo de se tornar um hotel e se parecer com um quadro parisiense. Hoje o local se encontra em total estado de deterioração por conta de brigas entre herdeiros.



Outros locais...











De volta a Rotonde Fountain, embarcamos em um trenzinho turístico para rodar pela cidade e ver o que não vimos nas caminhadas a pé. Particularmente, não há necessidade de pegar este trenzinho, ele passou exatamente em todos os lugares pelos quais passamos, mas a pequena queria tanto, pediu tanto, implorou tanto... que pagamos 7 euros por pessoa só por conta do bom comportamento e súplicas.


 Após este passeio e por já estarmos bem cansados e mortos de calor, pegamos o carro que estava no estacionamento da Praça em frente a Rotonde e nos dirigimos ao hotel e por lá mesmo jantamos.

Para quem tiver mais tempo em Aix e quiser aproveitar mais... há muito o que fazer na cidade: 

->  Visitar a Montanha Sainte Victoire onde é possível ver Aix de cima. Cenário muito retratado nas obras de Cezzane.

->  Atelier de Cezzane onde ele fazia suas obras

-> Visitar o Camp des Miles

->  Fazer a excursão até o Plateau de Valensole com visita a L`Occitanne (somente em Junho e Julho e é preciso reservar).




 Entre outros.


No dia seguinte, seguimos para um day trip a Avignon.

 

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Provence


Nós tínhamos 7 dias sobrando no nosso roteiro e poucas ideias que como aliar estes 7 dias com os outros destinos que tínhamos em mente. Até de repente, olhando postagens em grupos do facebook, nos interessamos em conhecer a Cote D`Azur e Provence. Nunca pensei que seria possível aliar os dois destinos em um roteiro de 7 dias. Não posso dizer que foi a quantidade de dias perfeitos, pois fiquei com gostinho de quero mais. Mas foi possível conhecermos tudo de forma um tanto quanto tranquila, principalmente no verão quando o sol se põe mais tarde e tudo ferve até tarde (em alguns lugares... ferveu literalmente com o calor).

Nosso roteiro foi o seguinte: Chegamos por Nice de avião, pegamos o carro na locadora, seguimos para Aix en Provence, nossa primeira base. De Aix en Provence, tiramos um dia para conhecermos a cidade em si, um dia para Avignon e um dia para percorrermos a Route de la Lavande (e admirarmos os famosos campos de lavanda). Depois, seguimos novamente para Nice, nossa segunda base. Entregamos o carro e além de Nice, de trem conhecemos Cannes e Mônaco.

Este e os próximos posts falarei sobre cada cidade individualmente.

Aix en Provence

Inicialmente, minha ideia era não alugar carro. Sempre cogito esta hipótese como sendo a última. Já dirijo diariamente e durante as férias, prefiro optar por outro tipo de transporte (caso isto seja possível).

Porém, encontrei dificuldade em aliar os horários de trem entre Nice e Provence. Como só teríamos poucos dias disponíveis, o tempo não era meu aliado. Como também queríamos conhecer outras cidades, acabei alugando o carro. Mas para quem quiser usar o trem como transporte, você tem duas opções ligando Nice a Provence: ônibus e trem.  A viagem de trem demora cerca de 2h e 30 min. Você pode pegá-lo no terminal rodoviário de Nice. A passagem custa 29,40 euros. 

Para preços e horários: https://www.info-ler.fr/

Se você optar pelo trem, a viagem dura cerca de 4 horas e a passagem custa 38 euros. O caso do trem, você tem que buscar a passagem que o leve até Marseille, via Aix en Provence.


O hotel escolhido foi o Ibis Style. Apesar de não ficar  no centro da cidade, de carro chegávamos ao centro em menos de 5 minutos. 

Apesar de já termos ficado em hotéis da rede Ibis, nunca tínhamos ficado em um Style e optamos por ele por causa do custo benefício.

O hotel é super fofo!!! Todo colorido e totalmente kids friendly. Minha pequena ficou louca quando viu um espaço com mesinhas coloridas cheia de desenhos para ela pintar. Como kit boas vindas, ela ganhou uma bolsinha com almofadinha para encher, desenhos e outras coisinhas que não lembro. O quarto apesar de apertadinho, tinha um mezzanino com cama de solteiro. E acabou que eu dormi com a pequena na cama de casal no andar de baixo, e marido no andar de cima. Não me senti segura em deixar a pequena sozinha no mezzanino sem segurança.

 Jardins




O café da manhã era bem farto e com pratinhos, talheres e copos exclusivos de bichinhos para as crianças.





 A equipe inteira foi muito simpática e o wifi funcionava perfeitamente em todo o hotel e quarto.

Como chegamos a noite em Provence, optamos por jantar no hotel (que possui preços acessíveis e opções kids friendly) e partimos para conhecer a cidade no dia seguinte.

Nosso passeio iria começar pela Fontaine de la Rotonde, ponto principal da cidade e bem em frente a ela, fica a praça, onde fica um escritório de turismo (Office du Tourisme) enorme com muitas pessoas para nos atender, dar mapas, indicar passeios... nota 10. E é justamente embaixo desta praça, que fica um estacionamento público onde você pode deixar seu carro. São vários andares no subsolo. Você sobe de elevador até a superfície e paga na saída, em máquinas eletrônicas na frente do elevador, somente pelo tempo que você ficou.


Depois de pegarmos alguns mapas e informações, seguimos rumo a Fontaine para tirarmos fotos e procurar as 3 famosas graças: 3 figuras femininas. 1 delas  representa as Belas Artes e olha em direção a Avignon , a segunda figura feminina representa a justiça e olha para o centro da cidade de Aix de Provence e a terceira, representa a agricultura e está olhando para Marseille. Abaixo das graças, vemos golfinhos, leões e cisnes esculpidos em bronze. Esta fonte marca a entrada da cidade, após a derrubada da muralha que circundava e defendia a cidade.


Bem em frente a Fontaine, está a famosa Cours Mirabeau, uma das principais ruas da cidade e onde ficam diversos restaurantes, sorveterias, cafés, lojas de souvenirs. É na Cours Mirabeau que ficam uma das 3 fontes dentre inúmeras pelas quais passamos.


A primeira é a Fonte dos 9 canhões, construída no século XVIII. A segunda fonte é a Fonte da água quente e ela realmente tem água a 18 graus (na verdade, não achei tão quentinha assim... mas...). O interessante dela é a vasta camada de musgo. E por fim, encontramos a fonte do Rei René que ficou famoso por ser o grande defensor das artes, ciências e tecnologia.

 Fonte dos 9 canhões

 Fonte da água quente

Fonte do Rei René

Pertinho da fonte do Rei René, fica a Capela des Oblats, uma Igreja Católica. Não sei a sua importância local, mas como muitas pessoas estavam entrando para conhecer, entrei também.


No dia que conhecemos Provence, na Cours Mirabeau, encontramos uma feira de tecidos e roupas. Tinha muita coisa bonita... Esta feira acontece às Quintas-Feiras das 8h às 14:30h


De lá fomos caminhando em direção ao Palácio da Justiça (Place de Verdun) e é nesta pracinha que temos uma feirinha de artesanato. Foi até complicado conseguir tirar foto do palácio de Justiça. Esta feira acontece todas terças, quintas e Sábados das 8h às 13 h. A propósito... Aix en Provence é a cidade das feiras. No dia que fomos, vi feiras em todos os cantos e vcs vão perceber isto na descrição do texto.



Feira de Artesanato





Ao lado da Place de Verdun, encontramos uma outra praça chamada Place Prêcheurs, e ali ao lado encontramos a feira de ervas e temperos, produtos regionais, legumes, verduras e frutas. E vou falar uma coisa para vcs... que feira !!!!! Nossa, cada fruta... cada doce... cada queijo.... Nossa, queria ter levado a feira inteira para casa.






É também nesta praça onde fica a Igreja Madaleine (dificílima de ser fotografada por conta das barracas). Como estava fechada, não conseguimos visitar por dentro.



Depois de rodar as duas praças e fazer umas leves comprinhas, circulamos o Palácio da Justiça, a procura do Tribunal de Justiça, o antigo prédio da prisão da cidade. Confesso que achei fascinante encontrar a estrutura antiga do prédio da prisão e por dentro o modernismo atual.




Continuamos a caminhar em direção a Place Richelme onde nos deparamos com mais uma feira que também acontece nas terças, quintas e sábado das 8:30h às 12h. Nesta feira, encontramos frutas, legumes, verduras e peixes !!! Muitos peixes.





Atrás da Place Richelme, fica a Place de l'Hôtel de Ville e como o nome mesmo diz, é a Praça da Prefeitura, onde encontramos a Feira das Flores que acontece às terças, quintas e sábados de 8h às 12h30.






O Hôtel de Ville é um prédio muito bonito com enormes portas de madeira esculpidas e uma bonita torre do relógio.




Nesta mesma praça, fica o antigo mercado de grãos e que hoje é o prédio da agência central da La Poste (os correios de lá) e uma biblioteca. No alto do prédio vemos duas esculturas, de um homem e de uma mulher. Pelo que li, o homem representa o rio Ródano e a mulher, o Rio Durance. Dois rios importantes de Provence.


Passando por baixo da torre do relógio e virando a primeira rua a esquerda, demos de cara com a Place des Cardeurs. A Praça do Cardeais é uma praça cheia de restaurantes com ótimas opções de comida e todos possuíam a opção do "menu del dia", com entradinha, prato principal, uma taça de vinho e sobremesa ou café.




De lá fomos andando em direção a Catedral pela Rue Gaston de Saporta. No caminho paramos em uma loja fantástica de sabonetes. Acho que este é um dos atrativos da cidade. Sabonetes super perfumados, de todas as cores. Sacos de lavanda quase desidratadas hiper cheirosas. Nossa... fiquei encantada e acabei comprando alguns sabonetes.




No caminho também passamos pelo antigo Palácio do Arcebispo e que hoje abriga o Museu da Tapeçaria. Não chegamos a entrar, pois achei que não seria o passeio que a pequena mais iria curtir. Li que é neste Museu onde acontecem alguns dos espetáculos do Festival d`Aix, evento de música lírica que acontece todo mês de Julho.


 

Um pouco mais a frente, fica a Catedral Saint Sauveur que teve sua construção iniciada no século XII. Reza a lenda de que a Catedral foi construída em cima de um antigo templo dedicado a Apollo, Deus Grego das Artes, música e poesia.













Continua....