quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Fazendo graça com o pisca pisca de Natal

Bom dia meninas !!!!

Sabe aquele pisca pisca de Natal super sem graça que vemos por aí ??? Que tal darmos um "up" nele para enfeitar a nossa casinha ???



Você vai precisar de :

1- Tesoura
2- Pisca pisca
3- Forminhas fofas (pode ser de cupcake, de docinho normal ...)

Modo de fazer:

Dobre a forminha e corte conforme a foto abaixo


Prontinho ... encaixe cada forminha em uma luzinha e "delicie-se" com o resultado (rs......)



Gostaram ???

Beijinhos !!!!!




* Créditos: http://playfulhappythings.wordpress.com/


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Tortinhas de cebola

Bom dia meninas !

Durante o final de semana, aproveitei que estava um climazinho de frio delicioso aqui em BSB e que eu estava precisando distrair a minha cabeça ... então fui para a cozinha. Dentre algumas coisinhas gostosas que preparei, fiz umas tortinhas de cebola para o almoço de Domingo.

Sem querer deixar de ser humilde ... mais as tortinhas ficaram deliciosas !!! Então resolvi dividir a receita com vocês !!!


Tortinhas de cebola

Ingredientes para a massa

* 250g de farinha de trigo
* 150g de manteiga gelada
* 1 ovo
* 1 colher de chá de água
* sal a gosto

Ingredientes para o recheio

* 5 cebolas picadinhas
* 3 colheres de sopa de manteiga
* 1 lata de creme de leite
* queijo parmesão
* sal a gosto


a) Modo de preparo da massa

Em uma tigela, corte a manteiga em cubinhos e misture todos os ingredientes com as mãos até formar uma massa homogênea. Desta massa, faça uma bola, embrulhe com plástico filme e coloque na geladeira por 10 minutos.

Se vc for usar uma forma de aro removível, unte a forma e polvilhe farinha.

Após os 10 minutos, estique a massa na forma escolhida. Com as mãos pressione contra o fundo e as laterais e com um garfo faça pequenos furos por toda a massa.

Reserve.

b) Modo de preparo do recheio

Doure levemente a cebola na manteiga. Junte o creme de leite, o sal e um pouco do queijo parmesão.

Coloque o recheio dentro da massa. Polvilhe com queijo parmesão.

Leve ao forno pré-aquecido em 180º por 30 minutos ou até ficar douradinha.





Beijinhos



quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Roma - Parte 1

Bom dia meninas !!!!


Hoje vou começar a escrever meus roteiros da viagem pela Itália.

A viagem foi incrível !!!! Não tenho nem palavras para descrever !!! Graças a Deus, este ano tive a oportunidade de passear pela Europa duas vezes e em diferentes estações e pude constatar as diferenças climáticas deste continente. A viagem que fizemos em Junho foi ótima!!! Conheci lugares lindos, vivi experiências diferentes, conheci novas culturas e me apaixonei por alguns lugares. Porém enfrentei o calor, a multidão, as filas e alguns lugares (para mim), perderam totalmente a sua magia e o seu encanto. Como já tinha comentado por aqui, um grande exemplo desta perda foi o tal picnic romântico que todo mundo me recomendava fazer aos pés da Torre Eiffel e eu achei uma péssima ideia ter que “brigar” por um espaço onde centenas de pessoas tentavam em alto e bom som conversar, curtir e comer (isto sem falar no sol em cima). Hoje, depois de conhecer uma pequena parte da Europa no Outono, já consigo imaginar um gramado aos pés da Torre Eiffel, com algumas pessoas, um clima super agradável, espaço para uma boa conversa ao pé do ouvido e um pôr do sol fantástico (no verão o pôr do sol é por volta das 22 h, no outono, 17:30 h já é noite). Conseguiram entender meu ponto de vista ???

Enfim ...

Saímos de São Paulo pela Alitalia em um vôo noturno e caótico. O serviço de bordo foi péssimo, os comissários antipáticos e o ar refrigerado da aeronave era praticamente inexistente. Além disso, acho que os brasileiros estavam muito empolgados com a viagem, então eles resolveram conversar alto durante as 11 horas e trinta minutos de vôo e apesar das constantes reclamações e solicitações dos comissários de bordo, eles alegaram que estavam sem sono e deixaram o vôo inteiro sem dormir. (adoro pessoas com este espírito fraternal) (hehehehehehehehe).

Chegamos em Roma às 7 hs da manhã e logo de cara já me espantei com o tamanho gigante do aeroporto de Roma. Do desembarque até o local onde se retira as malas, levamos uns 20 minutos andando com direito a viagem de trem entre um terminal e outro (rs.....)

Apesar do meu temor de sermos barrados na alfândega (por causa do caso Cesare Battisti), passamos tranquilamente e a pessoa que nos atendeu nem ao menos olhou nos nossos olhos.

Saindo do aeroporto Fiumicino (Leonardo da Vinci, na verdade) optamos por pegar um shuttle. Como o aeroporto fica há cerca de 32 Km do centro de Roma e um táxi dependendo da localização do seu hotel sai por no mínimo 50 euros, pesquisei alguns serviços de shuttles confiáveis e lá fomos nós. Porém se vc não está carregando malas grandes ou estiver com disposição, existem outras formas de sair do Fiumicino.

Metrô: O metrô romano não chega ao aeroporto Fiumicino.

Trem: Considerada a forma mais econômica. O Leonardo Express vai até a Estação Central Termini de onde saem outros trens e está conectada ao metrô. O trajeto dura 30 minutos, sem paradas, e custa 14 euros. Se o seu hotel ficar perto da Estação Termini, seu “problema” está resolvido, senão será necessário pegar um táxi ou o metrô para chegar até a sua parada final. Existe também a opção de utilizar a linha Fara Sabina – Fiumicino (trem comum) que também leva você ao centro de Roma. Custa 8 euros e faz várias paradas (Tiburtina, Tuscolana, Ostiense, Transtevere e etc). O trajeto demora mais ou menos 1 hora.

Ônibus: A empresa Cotral faz o trajeto que liga o aeroporto ao terminal Tiburtino. Para quem quer ficar no centro, a parada é na Piazza dei Cinquecento – em frente a Estação Termini. A passagem custa 4,50 euros. Outra opção é o Bus Shuttle que deixa na Via Marsala (central). Custa 10 euros.

 Para quem ficar a viagem pela Alitalia, existe a opção do Alitalia Bus que deixa você na Estação Termini. Custa 7 euros e é preciso fazer uma reserva no site da empresa.

Shuttle – Existe várias empresas que fazem este tipo de transporte que deixam você na porta do seu hotel. Os preços variam de empresa. A Airport Shuttle cobra 25 euros por pessoa, se tiverem mais de 4 pessoas na van, o preço sai por 20 euros por pessoa. O Roma Airport Shuttle cobra 29 euros por pessoa, acima de 5 pessoas sai por 13,60 euros.

Táxi- O preço é tabelado e custa 50 euros.

Voltando ... (mais uma vez).

Chegamos no hotel em menos de 30 minutos e tivemos a péssima surpresa de não podermos entrar no quarto. Eu sei que o check-in nos hotéis da Europa variam entre às 12 e 16 h, porém em TODAS as viagens que fiz (tanto Europa como EUA), por causa do excesso de horas dentro de um avião e como sempre viajo em voos noturnos e chego nos locais das férias de manhã cedo sempre nos liberaram o quarto antes do horário e com isto podemos tomar um banho, escovar os dentes e até quem sabe tirar uma soneca. Mas desta vez não teve conversa. Tivemos que deixar as malas na salinha da recepção e sairmos do hotel sem nem ao menos poder jogarmos uma água no rosto. Eu confesso que fiquei indignada, mas normas são normas (e é lógico que depois vou reclamar no tripAdvisor !!!)

Munidos de mapa e ainda perdidos (provavelmente de tanto sono), lá fomos nós desbravarmos Roma.

Andamos até o ponto de ônibus mais próximo e subimos no ônibus indicado pela recepção do hotel. Entrando no ônibus, a SURPRESA !!!! Não tinha trocador e nem máquinas para se comprar o seu passe. Um senhor muito simpático vendo a nossa cara de desespero (ninguém merece começar a viagem dando calote no ônibus e correr o risco de ser preso ou pagar uma multa gigante), tentou através de mímicas nos explicar onde poderíamos comprar os tickets para o ônibus.

OBS: Você pode comprar os bilhetes de ônibus nos seguintes pontos:

o Em Tabacarias, ou seja, qualquer loja (tipo bar) que tenha uma placa com um T de “tabacco”.

o Nas estações de metrô, as máquinas ficam bem na entrada.

o E, raramente, em alguns pontos de ônibus (geralmente no ponto final) tem uma máquina que vende bilhetes. Elas dão troco caso se faça necessário.

Os bilhetes de ônibus valem por 75 minutos (e dão direito a uma viagem de metrô) a partir da hora de validação, ou seja, vc pode entrar e sair do ônibus quantas vezes quiser, deste que esteja dentro do prazo de 75 minutos. Não se esqueça de validar o bilhete quando entrar no ônibus. Vai que entra um fiscal e solicita para ver o seu bilhete?? Se não estiver validado e o cidadão estiver de mau humor, vc pode ser obrigado a pagar uma generosa multa de 50 euros. Claro que nem sempre consegui validar meus bilhetes (apesar da boa vontade). Principalmente na volta para o hotel, nos finais do dia, os ônibus iam LOTADOS e como só existia uma máquina para a validação, eu não conseguia nem chegar perto (rs.............).

• Quanto às opções de bilhetes e preços, veja qual é a melhor para você:

o BIT (€ 1,00) – que dura 75 minutos da sua convalidação (por um número ilimitato de viagens, exceto para metrô que vale somente uma corrida).

o BIG (€ 4,00) – que dura o dia inteiro, até às 24h00, por um número ilimitato de viagens.

o BTI (€ 11,00) – bilhete turístico integrado – válido por 3 dias da data da primeira convalidação, ou seja, até às 24h00 do terceiro dia incluindo o dia da convalidação, e por um número ilimitato de viagens.

Pelo roteiro que fizemos aqui no Brasil o nosso primeiro dia em Roma, seria dedicado ao Centro Histórico da cidade e assim fizemos.

Começamos o nosso passeio pelo Monumento Vittorio Emanuele, um belíssimo e majestoso monumento localizado na Piazza Venezia. É um monumento em honra a Vittorio Emanuele II, rei de Piemonte, Sabóia e Sardenha entre 1849 e 1861, posteriormente rei de Itália (primeiro rei) de 1861 até 1878. Porém este prédio foi alvo de inúmeras críticas e até mesmo Mussolini quis destruí-lo e mais tarde usou-o como ponto de partida dos seus desfiles. Com muito custo ela foi finalizada e apesar de ser chamado de "máquina de escrever" e "mijadeiro de Itália"pelos romanos, hoje é uma das estruturas mais visitadas de Roma. Dentro do “edifício” é possível visitar o museu da Itália unificada e o túmulo do soldado desconhecido com chama eterna. Curiosamente o corpo ali sepultado é realmente de um soldado das forças armadas italianas, escolhido entre onze corpos de soldados não identificados por Maria Bergamas, mãe de um rapaz que havia desertado do exército Austro-húngaro para se alistar no Regio Esercito onde foi morto supostamente a 16 de Junho de 1916 mas nunca encontrado.



Particularmente eu achei o prédio lindo demais !!!! E a vista é quase que perfeita !








Ao lado do Monumento, você poderá visitar o Campidoglio (prefeitura) e seus museus com praça projetada por Michelangelo e a Basílica de Santa Maria Aracoeli. Em frente ao Monumento (do outro lado da praça), você poderá visitar o Palazzo Venezia, que hoje é uma galeria nacional de arte.

Como a vista do Monumento me encantou e tudo o que eu conseguia pensar naquele momento era visitar as tão famosas ruínas romanas, acabamos deixando o Campidoglio e a Basília para depois e rumamos para o Mercado e Colunas Trajanas.

OBS: Coluna Trajana, uma das mais admiráveis obras clássicas conservadas até os dias de hoje. A obra data do ano 113d.C e foi construída em comemoração às vitórias do imperador. O monumento mede uns 40m de altura e sobre a superfície se podem divisar cenas das campanhas vitoriosas. No começo, o monumento era parte da Basílica de Ulpia.

O Fórum Trajano foi o último (cronologicamente) dos fóruns imperiais da Roma Antiga.







Seguindo pela Via dei Fori Imperiali, começamos a avistar o Colosseo (ou Coliseum ou Coliseu). E apesar da vontade de sair correndo até lá ser enorme, a nossa direita, encontramos as ruínas do Foro Romano, Monte Palatino e ao lado do Coliseu, o Arco de Constantino.

OBS: O mesmo ingresso utilizado para visitar o Colosseo inclui a visita ao Foro Romano e ao Palatino. (Sugiro comprar o bilhete e entrar primeiro pelo Palatino porque lá a fila é menor). Inteiro: 13,50 euros

Antes de entrarmos, nos rendemos as barraquinhas de panini.

Originário da Itália e servido quente, o Panini é um sanduíche versátil, que pode ter ingredientes que variam de acordo com o gosto da pessoa. O prato, típico em seu país de origem, é conhecido por ser feito rapidamente e misturar sabores.

Em Roma se encontra barraquinhas vendendo pizzas e paninis em quase todas as esquinas, então se vc estiver sem fome e quiser um lanche rápido e relativamente gostoso é uma boa pedida.

Apesar da pequena fila na entrada do Foro Romano, ela andou rapidinho e lá fomos nós descobrirmos um pouco do lugar. Particularmente eu senti falta de receber na hora da compra do ingresso um mapinha identificando cada ruína. O Foro Romano é enorme !!!! Então, a minha dica é : compre um livrinho sobre Roma antes de visitar estes locais. Custou 7 euros no camelô.


Depois de algumas boas horas passeando pelo Foro Romano ...













... Saímos em direção ao magnífico Coliseu. Construído ao redor de uma arena central oval onde os gladiadores lutavam até a morte. Enquanto os gladiadores morriam, a audiência permanecia sentada em cadeiras confortáveis, colocadas em fileiras e protegidas por um enorme teto de lona. Sob os assentos e o chão da arena havia uma complexa série de quartos e passagens para guardar os animais e preparar os espetáculos.

Os gladiadores eram os jogadores de futebol da sua época, heróis adorados, apesar de não serem aceitos socialmente. Alguns eram homens livres ou aristocratas que tinham perdido sua fortuna e escolheram viver vidas curtas, porém gloriosas. A maioria, no entanto, era formada por prisioneiros de guerra e criminosos condenados. Dezenas de milhares eram enviadas à morte em combates corpo a corpo, lutando contra animais selvagens ou em simuladas batalhas navais sobre naves verdadeiras na arena inundada. A emoção era grande e a violência era derramada sobre os espectadores, como nos jogos modernos de futebol.










Depois de mais algumas horas tentando recriar em nossas cabeças o antigo Coliseu, nos entregamos ao cansaço, já passava das 16 hs e resolvemos então sentar em um restaurante. Comemos uma bela massa regada a vinho e de sobremesa o tão famoso e DIVINO gelato italiano (sorvete) e enfim pudemos curtir um banho e a tão sonhada e desejada cama. (rs.......)



Beijinhos !!!


http://www.matraqueando.com.br
http://www.the-colosseum.net/idx-en.htm
http://discoverybrasil.uol.com.br/
http://dicasderoma.com.br/


terça-feira, 22 de novembro de 2011

Globo de Neve

Bom dia meninas !!!!!!

Desde criança eu sou apaixonada por globos de neve. Meu sonho sempre foi ter pelo menos um daqueles grandões para enfeitar meu quarto. Porém, o preço nunca foi lá tão amigável. Cresci, deixei a idéia de lado, porém nunca esquecida.

Na viagem que fizemos a Paris, comprei meu primeiro globinho de neve com um Torre Eiffel e quase todo dia vou até ele dar aquela balançadinha para ver a "neve" cair. Considerei este o meu primeiro e agora quero mais !! Pelo menos mais um, maiorzinho e fofo para quem sabe um dia enfeitar o quarto da minha filhota.

Esta idéia não era fixa até hoje a tarde, quando encontrei este tutorial no blog Calma, que estou com pressa. Lá ela ensina como se fazer um globo de neve !!!!!! E para a minha surpresa, NUNCA pensei que fosse ser TÃO FÁCIL e barato fazer um para chamar de meu (rs................).

Vejam como é fácil !!!! (todo o tutorial e fotos descritos aqui é do blog Calma, que estou com pressa).

Você vai precisar de :

1) Pode de vidro com tampa
2) Enfeite de silicone
3) Água fervida (tem que deixar esfriar)
4) Glicerina líquida
5)Glitter ou Brocal
6) Super Bonder

Modo de fazer


- Colar o enfeite ou na tampa, ou no fundo do vidro e deixar secar bem !



- Encha os potes de água não chegando até a borda.

- coloque duas colheres (chá) no potinho.



( a glicerina na água serve para que o glitter caia lentamente)

Eu colocaria mais glicerina agora que vi - acho que o glitter muito leve - acho que ideal seria o brocal



Coloque umas pontinhas de cola forte e já feche o pote , deixe secar bem , e só depois vire o pote , mas não esqueça antes de fechar - mergulhar o enfeite na água - assim ele molhado já, não gruda todo o glitter quando fechar o pote!





Enfeite a tampinha do jeito que desejar e pronto !!!


Gostaram meninas ??? Eu AMEI !!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Já vou sair a caça de um vidro bem bonitão e de algum enfeite de silicone fofo. (rs............)

Se vc gostou deste pap e quer ver outros, dá um pulinho lá no blog Calma que estou com pressa. Lá tem dicas e pap's muito legais !!!

Beijinhos





segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Decoração com quadros

Bom dia meninas !!!!

Hoje falarei um pouco de quadros e como preciso da ajuda de vocês (rs.....).

Aqui em casa, nós temos muitas paredes, porém a maior parte delas está vazia. O motivo é simples: Falta inspiração. Porém deste que fizemos a nossa primeira viagem para a Europa, começamos a comprar uns gravuras desenhadas com paisagens características de cada cidade pelas quais passamos. E aí surgiu a idéia de montarmos uma parede com vários quadros para enfeitar a parede que fica atrás da mesa de jantar.


A primeira providência foi comprar algumas molduras prontas. Como são muitos quadrinhos, deletei a idéia de levar tudo para uma loja, sairia muito cara a brincadeira. Então fui  na Leroy Merlin, levando as gravuras e comprei vários quadrinhos de tamanhos e molduras diferentes nas cores branco, preto e marrom.



Porém, agora que finalmente vamos dar uma sossegada em casa, chegou a hora de chamar o pintor e começar a colocar os quadros na parede ... só tenho um problema. Estou morrendo de medo de ficar cafona, brega, fora de moda e sei lá mais o que !!!! rs.....

Para vcs terem uma idéia geral do que farei ....

Esta parede com as decorações "do mar", sairá daqui e vai para algum outro lugar da casa. E os quadros ficarão na parede grande, ao lado da árvore de Natal.


Vocês conseguem imaginar como ficaria ??? Será que vai ficar bom ??? Eu andei dando umas pesquisadas e achei algumas dicas interessantes para quem está com o mesmo "problema" que eu em relação a quadros.

" Não há regras, apenas diretrizes básicas para auxiliar a disposição dos quadros. O importante é analisar o ambiente, os móveis, o conceito da decoração, e ver como e onde os quadros disponíveis se encaixam melhor.


Obras de grande importância (autoral, por exemplo) ou de cores fortes e dimensões maiores merecem destaque: devem ser exibidas sozinhas em uma parede, sem outros quadros disputando atenção.



Quadros pequenos podem e devem ser agrupados, não importa se de estilos diferentes, fotografias, gravuras; ou de molduras aparentemente conflitantes. O importante é que o visual completo seja agradável ao olhar.


Uma boa dica é o alinhamento. Alinhe todos os quadros pela parte de baixo, baseados numa linha imaginária, ou apóie os quadros no chão em frente à parede onde serão pendurados, para facilitar a visualização. É possível, ainda, fazer quadrados e retângulos de papelão e colocá-los onde os quadros estarão posicionados, na parede, também para facilitar o alinhamento.


A altura é outro fator importante: o centro do quadro deve estar, em média, a 1,60m do chão, na altura dos olhos de uma pessoa de altura mediana. Isso vale para os quadros grandes, nas paredes destacadas, e também para os grupos de quadros, cujo centro deve estar à mesma altura aproximada do chão.



Quando as obras estão dispostas em cima de sofás, o cuidado com alinhamento e posicionamento é, geralmente, o mesmo, com apenas uma diferença: a distância entre o móvel e os quadros. Ela pode variar de 20 a 30 centímetros, e para isso deve-se levar em consideração as dimensões do sofá e das obras. O importante é perceber se o ambiente está agradável ao olhar.


Além das paredes, quadros grandes e médios também podem ser dispostos em cima de móveis, como aparadores, e os pequenos em estantes, por entre os livros. Esta forma “alternativa” de disposição é mais casual e dá um tom informal chique ao ambiente."








E aí ?? Qual a opinião de vocês ??

Beijinhos !!!!!



*Créditos: http://lespaceonline.com.br/blog/decoracao-como-pendurar-quadros/