terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Curaçao Sea Aquarium - Curaçao

Hoje falarei um pouquinho sobre a minha experiência em um Sea Aquarium.

Do que eu me lembre, o único lugar em que tive contato com os bichinhos foi no Sea World na Flórida e nada além disto.

A minha vontade gigante em ir ao Sea Aquarium de Curaçao, teve um único motivo... golfinhos. Eu queria muito viver aquela experiência em estar ali ao ladinho de um golfinho e minha meta sempre foi fazer isto algum dia em que fôssemos ao Caribe. Claro que a experiência completa de nadar com golfinhos e tudo mais, eu deixei para uma oportunidade futura. Quis que a biscoitinha participasse da atividade comigo, então escolhi o programa mais básico.

Mas, vamos por partes.

O Sea aquarium fica lá na pontinha de Curaçao (dependendo da onde vc estiver vindo). Não achei a sinalização muito bem feita no trajeto hotel Renaissence - Sea Aquarium... mas o mapinha e a explicação da moça da locadora do carro foram de grande ajuda.



 
Ao chegar no Sea Aquarium, ao pagar a entrada, vc recebe o mapa do local e no verso, os horários das atrações.

Como pode se analisar, não é preciso ficar com medo de perder alguma apresentação, pois durante o dia há vários horários de cada atração.

Eu e a biscoitinha não pagamos entrada, pois iríamos fazer o encontro com o golfinho (reservei com antecedência do Brasil). Já o marido pagou 21 dólares a entrada.

Logo na entrada, é possível ver um grande tanque cheio de flamingos ! E por sorte, chegamos bem na hora que iria começar a atividade com os Flamingos. Além de uma rápida explicação sobre os Flamingos, a instrutora começa alimentando os animais e depois libera a entrada dos interessados em passar a mão nos Flamingos e tirar fotos. Tudo bem rapidinho. Nada que demore mais de 15 minutos.





Após esta atividade, enquanto esperávamos o show do leão marinho, rodamos um pouco pelos diversos tanques com peixinhos, cavalos marinhos, cobras e vários outros animais cujo o habitat é a água.




Quando enfim deu a hora para o show do leão marinho, nos encaminhamos para o local e quando abriram a porta de entrada, foi um empurra empurra desnecessário. As pessoas pareciam umas doidas. Super mal educadas. Empurrando crianças e idosos. Ao invés dos instrutores ficarem na entrada para garantir a ordem e o respeito a "fila", não... viraram as costas. Claro que como a biscoitinha estava no meu colo, fui cautelosa ao entrar e acabei ficando sem lugar para sentar e posta para fora do local. Acabei assistindo o show do lado de fora do local, até o momento que o sol começou a super incomodar.





OBS:  O local é super bem cuidado, porém os shows são feitos todos do lado de fora do prédio principal, sem nenhum tipo de cobertura. É um calor e um sol de incomodar qualquer pobre mortal. Filha de quem é, biscoitinha ficou bem incomodada e tive que assistir aos shows, dividindo as sombrinhas das poucas árvores com mais um mundo de pessoas. rs....

O show com os leões marinhos, para quem já foi ao Sea World é praticamente igual. Claro que em Orlando a coisa é mais espetáculo da Broadway.

Logo após este show, nos dirigimos para o barco submarino ! E confesso que ADOREI (se soubesse disto antes, não teria feito o passeio com o barco semi submarino que fizemos no dia anterior). Local super refrigerado e com um monte de peixinhos, arraias, tartarugas e TUBARÕES !!!! Tudo que a biscoitinha não curtiu no passeio com o semi submarino, ela curtiu neste barco.




Voltando ao prédio principal, marido foi participar da atividade com os tubarões. No mesmo esquema da atividade com os flamingos. O instrutor faz uma breve apresentação do animal e logo depois se forma uma fila para que vc alimente o tubarão e passe a mão nele. Confesso que fiquei meio tensa. Os "bichinhos"são bem famintos quando o instrutor dá uma haste de ferro cheia de carne para que vc ofereça ao animal. Esta parte de passar a mão é feita em grupos de 3.



Enquanto o marido ficava na atividade com os tubarões, eu fui rodar os outros tanques com a pequena. Em alguns deles, a regra é passar a mão. Biscoitinha ficou bem receosa e só aproveitou mais o tanque com as arraias. Ela viu as crianças todas empolgadas passando a mão e se empolgou tb.




E para o último show do dia, fomos ver os golfinhos. Nada muito sensacional, mas perfeito para quem nunca viu algo parecido e para as crianças.






O ponto alto do passeio foi o encontro com os golfinhos. Esperei a viagem para isto, esperei até às 14 horas para isto e enfim chegou o momento. rsss....

Como falei lá em cima, existem 3 programas diferentes de interação com os golfinhos:



Dolphin encounter: Para todas as idades. Você não irá nadar com o golfinho, mas apenas encontrá-lo. Você poderá tocá-lo e receberá um beijo. O treinador irá explicar um pouco sobre os golfinhos e seu comportamento.

Preço: US$89 adultos e US$  44,50 crianças

Swim with dolphins: Você entra na lagoa natural nos golfinhos e, junto com o treinador, interage de diversas maneira com eles. Você irá aprender sinas e fará o golfinho cantar, virar e nadar até você.

A hora mais aguardada é quando você é puxado pelos golfinhos. Você segura com braço em um golfinho e eles irão te puxar. É bem rápido e não dura mais do que 10 segundos.

Preço: US$159.

Você pode também treinar os golfinhos, junto com os treinadores. É um programa mais demorado, onde você passará algumas horas aprendendo os truques. 

Não sei o valor desta atividade.

Após preencher um longo papelzinho me responsabilizando por qualquer coisa que poderia acontecer comigo, fomos levados a uma sala onde se passa um filme sobre os golfinhos. Infelizmente a pequena não quis assistir e acabei ficando do lado de fora entretendo ela com outras coisas.

Depois de uns 20 minutos de espera, fomos separados em dois grupos de 5 pessoas e fomos receber as instruções do nosso instrutor. Tudo foi explicado em inglês, espanhol e no papiamento.

Juro, foram os 15 minutos mais rápidos e divertidos da minha vida. Foi simplesmente incrível. A biscoitinha no início ficou meio assustada com o golfinho e não quis papo com ele. Mas depois que o instrutor trouxe o bichinho para perto e fez ele bater palminhas, a pequena se soltou um pouco.

Pena ter sido tão rápido.

No final do programa,  um fotógrafo entra na água e é possível tirar fotos com o golfinho :  recebendo um beijinho, segurando a "patinha" dele e segurando ele. Cada foto sai por 15 dólares.







Saindo dos tanques, é possível tomar banho e trocar de roupa tranquilamente em locais específicos para quem faz estas atividades interativas.

E depois de pouco mais de 5 horas no Sea Aquarium, voltamos para o carro e nos dirigimos a Fábrica de licor Curaçao.


->  Site oficial: http://www.curacao-sea-aquarium.com/en/
-> Preços da entrada: 
Adulto: 21 dólares
Crianças de 5 a 12 anos e maiores de 60 anos: 11 dólares
Crianças menores de 5 anos não pagam

-> Alimentação: Não espere muito da única lanchonete no local. Vc vai encontrar apenas, snacks, sanduíches com batata frita, cachorro quente e refrigerantes. Achei bem fraco para quem como nós, passamos muito tempo no local e "almoçamos" por lá.








terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Curaçao - Praia - Parte Final

E depois de tanto tempo.... vamos a mais um post sobre Curaçao.

Juro, queria ter mais tempo para vir aqui e escrever.... gosto tanto. É como se eu entrasse no meu mundo particular de planos, sonhos e realizações. Quem sabe agora, com a minha biscoitinha espoleta na escola, não fique mais fácil ??? Tantos planos para o começo das aulas....

Mas... Vamos voltar a Curaçao.

Nossa última praia visitada foi no último dia inteiro em Curaçao. A escolhida foi Jan Thiel. Uma "praia" bem da artificial feita dentro de um bairro planejado e muito chiquetosa.

Cheguei até esta praia por conta do Zanzibar. Li em vários blogs que este era um dos bares mais descolados e charmosos de Curaçao.

Não sei se foi por conta do dia que fomos... mas não achei a menor graça no lugar. Primeiro que o dia estava horroroso ( em 7 dias, o único de chuvas quase constantes),

-> segundopq tinham poucas pessoas no lugar e todas elas pareciam que olhavam para nós três como se fôssemos a família buscapé,

-> terceiro, estou procurando praia até agora naquele lugar. A faixa de areia é tendendo a zero. Vc fica ali nas espreguiçadeiras e para ter acesso a água é preciso descer as escadas.

As fotos abaixo ficam na "praia"em frente ao Zamzibar


Única faixa de areia no local.

Entre a água e esta área de cimento com areia por cima... é alto.

O Zamzibar é este grande sapê ao fundo da foto.

 Entrada do Zamzibar

Zamzibar visto por outro lado.
 
Em frente aos restaurantes chiquetosos fica a pequena praia artificial. Digo pequena pq a do Hotel Renaissence era maior.
 
Praia Artificial

Praia Artificial vista de cima (não dá para definir onde termina a praia e onde começa o oceano).




 Este lado da praia é chamado de Zest Beach
Preço da espreguiçadeira simples (as que ficam na praia): 3,50 dólares ou 6 florins
Preço da espreguiçadeira dupla (esta da foto): 20 dólares ou 35 florins
E tem as cabanas que tb custam 20 dólares ou 35 florins


Enfim .... o lugar conta com uma estrutura legal. Tem vários resorts, restaurantes para todos os tipos e somente um bolso ($$$$), possui um shopping com algumas lojas e cassino.



Não creio que a praia seja muito frequentada por quem se hospeda em Willemstad por estar há 15 Km de distância do centro. Fica bem contra mão de todas as outras praias e pontos turísticos da ilha.

A visita no nosso caso, valeu a pena pq choveu muito durante a nossa visita ao local e em qualquer praia que fôssemos naquele dia, teríamos pego uma tempestade gigante. Pelo menos, durante a chuva, passeamos pelo shopping e tomamos sorvete italiano.





Maiores informações: 
-> Zanzibar: http://www.beach-restaurants.com/en/restaurants/zanzibar-beach.html
-> Jan Thiel: http://www.curacao-travelguide.com/discover/beaches/Jan-Thiel-Beach.html