segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Que cor vou usar ???

Bom dia meninas !!!!!

Hoje eu vou escrever muito !!! Estão preparadas ???

Bem ... já tem um tempinho que eu e o namorido estamos programando uma nova decoração para a nossa sala. Quando me refiro a uma nova decoração, me refiro a uma remodelagem nas cores das paredes e a aquisição de alguns adesivos (já mostrei um deles aqui no blog).

Porém, estamos no meio de um embate. O namorido quer para a sala uma cor mais "quente" e eu prefiro uma cor mais clássica ou como diz a minha mommy : Uma cor "mortinha" (rs......).

A opção escolhida pelo marido é um terracota mais ou menos parecido com estas fotos aqui :



E a cor "mortinha" escolhida por mim é esta aqui :



Como os meus móveis são todos marrons acho que uma cor mais clara pode dar "que" a mais na minha decoração.

Para resolver este problema, tirei algumas fotos da minha sala e vou simular vários tons de tinta para finalmente escolher o que vamos fazer (finalmente) (rs...............).

Hoje, eu entrei em vários blogs de decoração, reformas, dicas e percebi que a pergunta é sempre a mesma que a minha : Que cor usar ?? E para ajudar várias mocinhas e rapazes que passam por aqui .... pesquisei várias dicas interessantes para tentar ajudar a resolver o problema que assola vários lares (rs................).


A decoração é um mundo de cor, mas nem sempre é fácil escolher os tons com os quais queremos pintar e decorar a nossa casa: é necessário considerar gostos pessoais, o tipo de ambiente que se quer criar e até reflectir sobre o significado de cada cor antes de decidir uma paleta final. O desafio seguinte é como combinar cores na decoração: vamos descobrir?

O que é a roda das cores?


A roda das cores é composta por três tipos de cores:





1.Cores primárias: são 3 – vermelho, azul e amarelo – e todas as restantes cores são compostas por estas.


2.Cores secundárias: as cores secundárias obtêm-se com a mistura de 2 cores primárias, ou seja, o laranja nasce da mistura entre o vermelho e o amarelo; o verde nasce da mistura entre o azul e o amarelo; e o violeta nasce da mistura entre o vermelho e o azul.


3.Cores terciárias: as cores terciárias resultam da junção entre cores primárias e secundárias, ou seja, a turquesa nasce da mistura entre o azul e o verde; o verde-lima nasce da mistura entre o amarelo e o verde; e o encarnado nasce da mistura entre a violeta e o vermelho. As restantes 3 cores terciárias não têm nenhum nome específico, sendo simplesmente uma mistura de vermelho-laranja, amarelo-laranja e azul-violeta.
 
Como é que as cores se relacionam?
 
Todas as tonalidades presentes na roda das cores relacionam-se de 2 maneiras:
 
1.Cores complementares: estas são as cores que, na roda, encontram-se de lados opostos – caso do verde e do vermelho, do azul e do laranja. No entanto, esta distância não significa que não possam ser combinadas, pelo contrário, o seu efeito aparentemente contrastante produz um realce visual muito agradável quando utilizadas em conjunto, conferindo energia e movimento a uma divisão.



2.Cores harmoniosas: estas são as cores que encontramos encaixadas entre as cores primárias, como por exemplo, o encarnado, o violeta e o violeta-azul que, embora diferentes, mostram claramente que pertencem à mesma família de cores. Embora apresentem uma certa harmoniosidade, também precisam de ser combinadas de forma cuidadosa.


Complementares vs. Harmoniosas

Por norma, consideramos uma parte da roda como tendo as cores mais quentes (vermelho, laranja, amarelo) e a outra com cores mais frias (violeta, azul, verde), o que é perfeito para conseguir o desejado equilíbrio colorido. Por exemplo, se a sua paleta de cores estiver centrada no azul, pode aqueça-la um pouco com a sua cor complementar – o laranja; porém, a utilização de duas cores complementares da mesma intensidade pode produzir um efeito visual muito ruidoso, onde ambas as cores estão a reclamar pela mesma atenção. Para solucionar esta questão, basta reduzir ou aumentar a intensidade de uma das cores complementares – neste caso seria o laranja e escolheríamos um tom mais suave como um laranja queimado ou claro, que são ambas cores harmoniosas.

Cores neutras

Existe ainda uma longa lista de cores neutras, composta por branco, preto, castanho, creme/bege, cinzento e todas as suas diferentes tonalidades que, precisamente devido à sua neutralidade, são extremamente versáteis. Combinam com praticamente todas as outras cores da roda e são um excelente ponto de partida para quem se está a iniciar na decoração ou não quer arriscar muito. Com as cores neutras, é fácil aquecer a divisão com tons mais quentes ou refrescá-la com tons mais frios.


Paletas de cores

1.Monocromática: escolhe-se apenas uma cor, mas esta é utilizada em vários tons e intensidades distintas. Dependendo da cor escolhida, pode ou não produzir um efeito final menos interessante, mas que pode ser facilmente corrigido com o uso de peças decorativas ou de mobiliário contrastantes.



2.Harmoniosa: estas são as famílias de cores que encontramos situadas entre as cores primárias na roda das cores; sendo da mesma família, vão automaticamente funcionar bem uma vez aplicadas na decoração, principalmente se juntar tonalidades menos intensas com tonalidades mais vibrantes.


3.Primária: embora sendo as cores mais fortes e dominantes, se as utilizar com um fundo branco (ou outra cor neutra), conseguirá equilibrar toda a paleta.


4.Complementar: escolhem-se duas cores complementares (opostas) da roda; enquanto a cor fria é aplicada na maior parte da divisão, a cor quente é aplicada em doses menores, ou vice-versa. Para conseguir um contraste mais ou menos evidente, basta alterar o tom e a intensidade das respectivas cores.


5.Semi-complementar: escolhem-se três cores da roda, começando, por exemplo, pelo verde e a sua cor complementar, o vermelho/violeta. No entanto, em vez de ficar pela cor complementar (vermelho/violeta) escolhe-se antes duas cores harmoniosas, ou seja, uma de cada lado da cor complementar, brincando com a sua intensidade para conseguir mais ou menos interesse.

Combinando cores



A primeira decisão que você deve tomar é escolher qual tom de cor se aproxima mais de seu objetivo. Existem dois grandes grupos: os quentes e os frios.
As cores quentes vão do vermelho ao amarelo e as frias do azul ao verde. Para conseguir um resultado harmonioso você deve combinar as quentes com as quentes, e as frias com as frias. No entanto, se quiser ressaltar um elemento determinado, recomenda-se mesclar ambos os grupos.
Você também pode optar pelo clássico contraste entre branco e preto ou utilizar o esquema "branco sobre branco", já que existe uma grande variedade de tonalidades desta cor. Por último, deve levar em conta que não é aconselhável utilizar mais de duas ou três cores para ter um ambiente agradável.

O espaço


Antes de decidir qual cor você quer para decorar o quarto, deve levar em conta aspectos como o tamanho, a quantidade de luz que recebe ou até mesmo a direção para qual está voltado. Por exemplo, as cores quentes e luminosas são as mais adequadas para uma casa voltada para o norte, ao passo que, se esta se encontra voltada para o sul, aceitará melhor as cores vivas e os tons pastel. Para os espaços pequenos o melhor são as cores frias, o branco e o papel na parede. No entanto, se você tiver um quarto grande demais, pinte com alguma cor quente. Ela fará com que as paredes pareçam mais próximas.


Efeitos visuais


Se você usar uma cor mais clara no teto do que nas paredes, terá a impressão de que ele está mais alto. Se quiser disfarçar um teto muito alto, você deve usar uma cor escura. Outro recurso muito útil é o de usar listras para modificar a percepção do espaço. As listras largas transmitem sensação de profundidade, ao passo que as estreitas dão a sensação de maior altura. As cores claras fazem com que os móveis pareçam maiores e as escuras disfarçam as formas volumosas.




Caso prático


 
Vamos analisar esta paleta de cores, escolhida para decorar uma sala de estar: as cores principais são aquelas que vão ser usadas em maior escala; as cores complementares são cores que funcionam como apontamentos condizentes, sendo utilizadas em menor escala. Nesta paleta, a cor no canto superior esquerdo é a principal, aquela que vai criar o ambiente – o que significa que pode ser aplicada nas paredes, por exemplo. As outras duas cores principais serão reservadas para outros elementos importantes, caso dos sofás, poltronas, cortinas, tapetes, outras pinturas ou papel de parede. As cores complementares serão aplicadas em pequenos apontamentos decorativos, caso das almofadas, candeeiros, peças de arte, objectos decorativos, etc. Veja o resultado final:
 


Cores na decoração: cor com personalidade



Conheça agora os perfis personalizados de cada cor, para poder escolher a melhor para as várias divisões da sua casa.

VERMELHO VIVO

A cor da paixão e das emoções mais intensas, o vermelho é, acima de tudo, revigorante. Confere energia e estímulos positivos a qualquer ambiente, sendo, por isso mesmo, uma das cores indicadas para o quarto de um casal. Com um tom mais escuro, confere ao espaço um ar sensual, quente e acolhedor; para conseguir um ambiente mais feminino ou romântico, opte por um tom mais claro, a fugir para o rosa. O vermelho é ainda uma boa opção para um escritório. Para além das energias positivas que emana, é também a cor da ambição.




VERDE VIBRANTE

O verde é, sem dúvida, a cor da fertilidade, da natureza e do crescimento. A sua proximidade com os recursos naturais confere-lhe características poderosas como a renovação e a regeneração. Neste sentido, funciona perfeitamente quando utilizado num escritório. Considerada a cor que é mais agradável para a vista, traz paz e segurança. Um calmante natural que ajuda a relaxar e a aliviar a exaustão, o verde é o nosso melhor amigo no fim de um dia cansativo, por isso, aplique-o na sala de estar, no quarto ou até na casa de banho.



AZUL ADORÁVEL
 
Para além de ser a cor da tranquilidade, o azul transmite seriedade e confiabilidade. Com uma mistura de misticismo e de devoção, um espaço azul é excelente para a meditação e para a busca de inspiração. Purificante e gerador de um bem-estar generalizado, as suas vibrações frescas relaxam os músculos, acalmam a mente, diminuem a ansiedade e estimulam o sono – ideal para uma casa de banho, sala de estar ou qualquer quarto, até de um bebé. O azul é ainda uma cor que suprime o apetite, por isso, se sempre sonhou com uma cozinha ou sala de jantar azul, talvez seja melhor reconsiderar.



LARANJA LIBERTADOR
 
Diz-se que o laranja é a cor da comunicação: fomenta o optimismo e a confiança, fazendo crer que tudo é possível. Aplicado num escritório, apresenta forças positivas como a energia, a criatividade, a motivação e a prosperidade. Simultaneamente estimulante e relaxante, num quarto, o laranja pode ser acolhedor durante a noite e ser a inspiração perfeita para saltar da cama de manhã. A cor laranja é a solução ideal para divisões com pouca luz. Impulsiona a sociabilidade, a tolerância e a espontaneidade, sendo assim uma alternativa original para fugir aos habituais azul e cor-de-rosa nos quartos dos miúdos. Um toque de laranja na sala de jantar ou na cozinha é o ingrediente perfeito para abrir o apetite!



CASTANHO CHIQUE
 
Muito quente e raramente agressivo, o castanho surge como uma cor neutra, passível de ser combinada com um sem número de tons distintos. A sua suavidade, aliada a valores como a simplicidade, robustez, conforto e confiança, fazem deste um tom que goza de múltiplas aplicações. O castanho é uma cor que se adequa a qualquer espaço, porém, e enquanto homenagem à amizade e às relações sólidas, pode e deve ser visto nas entradas, nas salas de estar e de jantar.



AMARELO ADMIRÁVEL
 
Aclamada a cor do sol, o amarelo gera calor e vida. É o tom mais associado à alegria e tem características muito positivas: anima, encoraja e é extremamente optimista! Pode, por isso mesmo, ser perfeita para um quarto, em tons mais suaves; ou para uma casa de banho, em tons mais vibrantes, para ajudar os dorminhocos a enfrentar cada dia com muita energia. Enquanto cor da luz, é aconselhada para qualquer ambiente social, como a cozinha, a sala de estar ou de jantar; e milagrosa quando aplicada a divisões mais escuras. O amarelo representa a inteligência e a sabedoria, estimula a actividade mental e a criatividade, sendo ainda uma boa opção para o escritório.
 
PÚRPURA PERFEITO
 
Cor da realeza e da espiritualidade, o púrpura remete para o mistério e para a meditação. Considerada uma cor purificante, é o equilíbrio perfeito entre a inteligência e a compreensão, a sensibilidade e a espiritualidade, o sonho e a realidade. O púrpura exprime protecção e luxo, por isso, pode ser uma boa escolha para a sala de estar. É ainda uma cor com muita força, que estimula a criatividade, daí que possa ser utilizada nos quartos de crianças ou adolescentes.





BRANCO BELO


O branco é a mistura de todas as cores, mas ganha a sua própria identidade ao assumir contornos de pureza, simplicidade e paz. É extremamente positiva, na medida em que estimula o bem-estar e a imaginação. Declarada a cor do amor divino e da inocência, é muitas vezes considerada perfeita. Purifica e limpa tudo o que toca, estando intimamente ligada ao espaço e à liberdade. O branco é assim perfeito para “aumentar” qualquer divisão da casa e combina com absolutamente tudo!


PRETO PODEROSO
 
Oposto do branco, o preto define-se por “ausência de cor”, uma vez que absorve todas as outras. Mesmo assim é o expoente máximo da elegância: pode ser educadamente discreto ou poderosamente vistoso. Pode ser sóbrio, mas ninguém lhe tira o charme, o mistério e a curiosidade que o envolvem constantemente. Dois lados da mesma moda que ficam bem em qualquer canto da casa, adaptando e transformando qualquer peça, de qualquer cor.



CINZA CLÁSSICO
 
Diz-se que é o novo preto e pode bem ser, dada a sua versatilidade, qual camaleão. Como os seus congéneres branco e preto, é uma cor neutra, mas nunca passa despercebida. Sofisticado e envolvente, o cinza dá-se bem com quase todas as cores, sendo uma aposta arrojada para qualquer parte da casa, incluindo o quarto. Isto porque o cinza até ajuda a combater as insónias.


Dicas coloridas

1- As amostras de cor são uma boa base para iniciar a escolha da palete de cores para a sua decoração, mas não deve fazer decisões finais baseadas nas mesmas. O que parece no papel, pode não ser igual depois de pintada uma parede. Por isso, não há nada melhor do que pintar algumas partes da divisão que vai decorar com diferentes tons para ver, ao vivo, o que fica bem e quais as cores que realmente gosta. A maior vantagem da tinta é que se não gostarmos ou, se passado algum tempo nos cansarmos da cor eleita, podemos pintar por cima!



2- No entanto, guarde as amostras finais – vão ser úteis para quando fizer compras para o novo quarto ou sala, ajudando a combinar, na perfeição, os diferentes artigos que vão compor o espaço.


3- Para além de escolher a cor de uma tinta, decidir se quer um acabamento matte ou com brilho também é muito importante. Como o próprio nome indica, um acabamento com brilho confere ao espaço um ar mais dramático e mais brilhante, na medida em que reflecte mais luz. O matte é menos dramático, mas a sua simplicidade concede uma elegância ímpar a qualquer divisão.


4- Existem pequenos truques que podem aumentar ou diminuir qualquer espaço da casa: se quiser que a sua casa de banho pareça maior, pinte o tecto da mesma cor das paredes; se tiver um quarto enorme e quiser torná-lo mais aconchegante, pinte o tecto com um tom mais escuro do que aquele que escolheu para as paredes.

5- Quando a paleta para a sua decoração incluir mais que uma cor, é importante distribui-las proporcionalmente: a cor principal deve ocupar cerca de 60% da divisão e a cor secundária, 30%. Os restantes 10% devem ser preenchidos com um tom complementar, mais escuro ou mais claro.



6- Outra opção, muita procurada atualmente, é o papel de parede. Com uma variedade de cores, texturas e padrões por onde escolher, é uma solução original para renovar quatro ou apenas uma parede.


CURIOSIDADE COLORIDA
 
Um estudo efectuado pelo psicólogo J. Bamz vai ainda mais longe ao associar a idade às escolhas de cor: o vermelho está associado ao período entre o 1 e os 10 anos de idade, fase do rebuliço e da espontaneidade; o laranja está relacionado com a fase entre os 10 e os 20 anos, que corresponde à idade da imaginação, do entusiasmo e da aventura; o amarelo é associado ao período entre os 20 e os 30 anos de idade, uma fase que compreende força, poder e vaidade; o verde corresponde ao período entre os 30 e os 40 anos, uma idade que remete para a diminuição da energia juvenil por um lado e uma crescente tranquilidade por outra; o azul está ligado à fase dos 40 aos 50 anos, uma idade onde reina a inteligência e a reflexão; o púrpura caracteriza as idades entre os 50 e os 60 anos, com destaque para valores como a sensatez, espiritualidade e ordem; por fim, o roxo está relacionado com aqueles que têm já mais de 60 anos, ou seja, a idade da sabedoria, da experiência e da bondade.


Espero que vocês tenham gostado das dicas e que elas ajudem vocês a "reformar" a casa !!

Beijinhos !!!!

Todas as fotos e dicas foram retiradas no site : http://eudecoro.com/


6 comentários:

Karla disse...

Bom dia!!

Tetê eu acho que a cor clara fica legal fica um ambiente mais claro ainda mais com os moveis escuros.

Boa semana e adorei a dica

beijo

Dina disse...

escreveu mesmo amiga
adoro vc, boa semana

Vivia disse...

Eu prefiro cores claras e básicas! Hehehe...

Colcha de Retalhos Blog disse...

oi querida... obrigada pelo comentario lá no blog...
bjao
fatinha

Nathália Borges disse...

Acho essa questão das cores muito bacana! Poder escolher e perceber qual está de acordo com sua personalidade, ou que possa influenciar nessa..
Mas confesso, a dúvida é mesmo cruel! A estética acaba sendo muito importante, claro!
Meu sonho é a famosa parede vermelha na sala.. mas as cores neutras tb me apaixonam!!!
Vai entender..! hehehehe..

beeijO MaitÊ!!

Marta disse...

Tetê.. estava inspirada nesse post!!
hauhahaua
Seu marido e sua mamis eiam achar minha casa "mortinha".. minhas paredes são clarinhas.. todas elas.. teto e sancas brancas e paredes pêssego claro... e o chão é clarinho.. colocamos um sofá escuro para dar contrates na sala e quadros.. muitos quadros..rsss
Beijocas