terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Roma - Parte 2

Bom dia meninas !!!!


Hoje para a alegria de algumas e tristeza de outras, continuarei a falar sobre Roma.

Neste nosso terceiro dia em terras italianas fizemos um roteiro de quase 3 quilômetros caminhando pelas piazzas (praças) da Itália (e olha que são muitasssssssssssss). Não pense que isto é muito !!! Na verdade, quase não se sente ... vc caminha, vê coisas bonitas, senta um pouco, aprecia a paisagem ... e esta “enorme” distância não é praticamente sentida.

A nossa primeira parada do dia foi na Piazza Navona, uma das mais importantes de Roma. Considerada uma das mais belas praças barrocas do mundo, esta localizada sobre as ruínas do antigo Estádio de Domiciano.

A Navona somente foi considerada uma praça no século XV quando passou a abrigar o mercado da cidade. Sua característica barroca atual é um resultado da remodelação que o Papa Inocêncio X ordenou no século XVI.


Composta de 3 lindas fontes construídas por Bernini e seus alunos: A central, e principal, é a Fontana dei Fiumi (do filme Anjos e Demônios), que representa os quatro principais continentes através de seus rios mais importantes: o Nilo na África, o Ganges na Ásia, o Rio da Prata na América e o Danúbio na Europa.





E em cada uma das pontas da praça estão as fontes Del Nettuno e Del Moro.



Outra atração da Piazza Navona é o Palacio Pamphilj, onde está a nossa embaixada. O interior do prédio tem três pátios e o andar nobre tem vinte e três salas pintadas por artistas famosos, tais como Giacinto Gimignani. O Palácio pode ser visitado desde que vc reserve com antecedência. A visitação é aberta SOMENTE 2 vezes por mês !!!!



Se ainda estiver de manhã, atravesse o Corso Vitorino e visite a Piazza Campo dei Fiori. Tem um mercado ao ar livre maravilhoso. Você encontra quase tudo: massas, temperos, limoncello (bebida típica da Itália), luvas, gorros, cachecol, cafeteiras italianas, potinhos de cerâmica lindos, louças maravilhosas, flores e etc.





Voltando para a Piazza Navona, é só caminhar um pouquinho e vc vai se deparar com o Pantheon.



O Pantheon é considerada a mais antiga Igreja do mundo, pois na verdade foi construída em 27 A.C como um templo pagão a todos os Deuses e é o único edifício construído na época greco-romana que, atualmente, se encontra em perfeito estado de conservação. Desde o século VII é um templo cristão dedicado a Virgem Maria, e onde foram sepultados vários personagens ilustres da história Italiana como os reis Vittorio Emanuele e Humberto e a Rainha Margherita.

Sua abóbada, criada a partir da fina arte arquitetônica romana, tem 43 metros de altura, feito que só seria igualado no século 15. O "óculo", uma abertura na parte superior do teto, é a fonte de iluminação do prédio e o deslocamento da luz ao longo do dia cria um espetáculo à parte.

O centro do chão de mármore é levemente “curvado” bem embaixo da cúpula e disfarçadamente nos desenhos do mármore do chão estão pequenos buracos que ajudam a drenar a água quando chove.




OBS: O Panteão encontra-se na Praça da Rotonda, pode-se chegar com os ônibus 40, 46, 62, 64, 70, 81, 87, 116 e 492. Aberto de 08h30min a 19h00min de segunda a sábado e de 9h00min a 13h00min aos domingos.

Pertinho do Pantheon, na via Uffici del Vicario 40, vc encontra a Giolitti, considerado o melhor sorvete de Roma. São tantos sabores que fica difícil escolher um só. Eu confesso que penava a cada sorveteria que eu entrava (rs....). Se você continuar a subir a rua, logo após a Giolitti, você vai se deparar com a Câmara dos Deputados da República Italiana e a coluna de Marco Aurélio. Após a morte do imperador, o Senado mandou erguer um templo e uma coluna em sua homenagem.




Seguindo o mapa e depois de uma boa caminhadinha, chegamos a famosa Fontana di Trevi.

No meio do caminho dos deparamos com a Galeria Alberto Sordi, famosa por suas lojas de roupas, sapatos e etc. O que me encantou foi a arquitetura do prédio. As lojas não me chamaram nem um pouco a atenção. Porém a visita é SEMPRE válida.



A Fontana di Trevi é a maior (cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura) e mais ambiciosa construção de fontes barrocas da Itália. Se pela televisão eu já achava esta fonte a coisa mais linda do mundo ... imagina ao vivo ??? Sim ... ela é LINDA !!!!! Fiquei decepcionada com o excesso de comércio a sua volta, principalmente com o excesso de barraquinhas de ambulantes que ficam posicionadas exatamente naquele local onde a foto sairia perfeita. Falando em foto, conseguir tirar uma foto decente da Fontana di Trevi é impossível. Não é praticamente impossível, É IMPOSSÍVEL. O aglomerado de pessoas é algo impressionante (mesmo fora da alta temporada).





Agora, a dica é : Não deixe de fazer o seu pedido !!!! Jogue a moedinha e tente a sorte (rs....) E não deixe de voltar na fonte a noite ... ela fica divinamente maravilhosa (e mais vazia).



Foto: Google

OBS: Está localizada na Praça de Trevi, o acesso se dá através das linhas 52, 53, 58, 63 e 630 de ônibus ou em metrô até a estação Barberini

Pertinho da Fontana di Trevi, fica o Palazzo del Quirinale que hoje em dia é a residência do presidente da república. Este palácio é aberto a visitação, mas devido ao momento complicado que a Itália estava passando com o Silvio Berlusconi, nós chegamos no Palácio junto com vários ministros e o exército, ou seja, a visita ficou para a próxima ida a Roma (hehehehehe).




Do Palazzo, resolvemos voltar para a Fontana ... caminhamos pelas ruelas que a contornavam e sentamos para apreciarmos “una bella pasta”, descansar bem as perninhas e programarmos os próximos passeios.

Saímos do restaurante e fomos caminhando / admirando cada esquina de Roma, até nos deparamos com a Piazza di Spagna que é um dos locais mais conhecidos de Roma. A primeira coisa que me encantou foi a escadaria que nos leva direto a Igreja Trinitá dei Monti. Bem em frente a Igreja é possível admirar o obelisco egípcio encontrado em 1789. A vista que se tem do alto destas escadarias é uma das melhores da cidade.




Aos pés da escadaria encontramos a Fontana della Barcaccia. Uma fonte em forma de barca projetada em 1627 pelos famosos escultores italianos Bernini, pai e filho.



A Piazza di Spagna costuma ser tradicional ponto de encontro e reuni muitas pessoas. E põe muitas nisto !!!! Foi quase impossível tirar uma foto da Fonte em forma de barca.

Em frente a Piazza di Spagna ficam duas vias praticamente exclusivas para pedestres que abrigam lojas de grandes marcas: a Via dei Condotti e a Via Bocca di Leone. Estas vias são recheadas de grifes, grifes e grifes. Mas, como nem tudo são grifes ... foi em uma destas transversais que encontrei a C.U.C.I.N.A. Lógico que eu já estava com o endereço em mãos desde o Brasil, então posso dizer que não foi surpresa ... A C.U.C.I.N.A é uma loja perfeita para os apaixonados por culinária, chefs de plantão e aprendizes (eu !!!). Acessórios para patisseria, tudo para fazer belas massas caseiras, a macarronada da mamma, tábuas incríveis, raladores de queijo, formas, eletrodomésticos vintage, Kitchen Aid, toalhas, jogos americanos e etc. Lógico que me contive bastante e comprei somente o “básico” que é totalmente fútil para quem não gosta de cozinha (rs..........).



 OBS: Horários: 2ª : 15:30 às 19:30 e nos outros dias abre às 10 e sáb. às 10:30hs e fecha às 19:30hs.(Via Mario dè Fiori, 65, Centro Storico).

Depois das comprinhas “básicas”, fomos tomar um cafezinho no Caffé Greco. Um dos mais antigos cafés literários de Roma, fundado em 1760 por um grego, e frequentado por escritores, artistas e filósofos, tais como Goethe, Andersen, Stendhal e etc.



Apesar do café que pedimos ter sido servido em uma taça de cristal e ser FRIO. A experiência foi interessante.(rs..........).

Saímos dali e fomos caminhando em direção a Via Del Corso para pegarmos um ônibus e irmos a Trastevere. Hora de Jantar.

Prometo que no próximo post explico o que Trastevere tem !!!! rs...

Beijinhos !!!!

2 comentários:

Bibia Bueno disse...

Ai como eu queria viajar...

Nathiii disse...

Maite, sou nova por aqui, mas que fonte maravilhosa essa hein????


www.blogdnathitomaz.blogspot.com