sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Porto - Portugal - Parte 2

Continuando a falar sobre o Porto.

Com muito menos coisas para se fazer e um dia inteiro para curtir, a nossa primeira parada foi o Palácio da Bolsa ou Palácio da Associação Comercial do Porto, começou a ser construído em Outubro de 1842, em virtude do encerramento da Casa da Bolsa do Comércio, o que obrigou temporariamente os comerciantes portuenses a discutirem os seus negócios na Rua dos Ingleses, em pleno ar livre.

Sede da Associação Comercial do Porto, serve agora para os mais diversos eventos culturais, sociais e políticos da cidade. O Salão Árabe detém o maior destaque de todas as salas do palácio devido, como o nome indica, a estuques do século XIX legendados a ouro com caracteres arábicos que preenchem as paredes e tecto da sala. É neste salão que tem lugar as homenagens a chefes-de-estado que visitam a cidade.


As visitas são guiadas e começam pelo Pátio das Nações, iluminado por um teto de vidro belíssimo. Uma pena que não se podem tirar fotos dentro do Palácio !!! (tive que comprar alguns postais).

Foto Google

Foto Google


Foto Google


Foto Google

Foto Google


Na mesma praça onde fica o Palácio da Bolsa, fica o Mercado Ferreira Borges. Construído em 1885 para substituir o já velho Mercado da Ribeira, apesar de nunca ter cumprido as funções para as quais foi originalmente destinado, em virtude da reticência dos negociantes em deixar o mercado anterior, o Mercado Ferreira Borges é hoje utilizado para exposições e feiras de âmbito cultural.

Chegamos a visitá-lo por dentro, mas não encontramos nada além de um enorme salão vazio.



Assim que visitamos o Mercado, contornamos ao Palácio da Bolsa e encontramos a famosa Igreja de São Francisco que é parte de um convento medieval, teve sua construção iniciada no final do século XIV e é uma das raras construções desse período ainda de pé na cidade do Porto. Sua construção estendeu-se até o século XVIII, quando seu interior foi totalmente revestido em talha de ouro e decorado em estilo barroco.

Eu confesso que fiquei doida para entrar, mas me assustei quando descobri que para entrarmos em uma Igreja, teríamos que pagar 7 euros por pessoa. Achei caro e absurdo. Não sou contra a pagar quantias simbólicas para a manutenção dos patrimônios. Paguei de 1 a 2 euros em várias Igrejas por este meu tour na Europa ... agora, bancar 14 euros para eu e o marido entrarmos em um local que passaríamos alguns minutos ?? Desisti...




Dalí fomos andando em direção ao ponto alto da visita ao Porto: Cais da Ribeira, que é uma das regiões mais interessantes do Porto e como o nome sugere, corresponde à zona junto ao rio Douro, cheia de ruelas e ladeiras íngrimes.




Na margem em frente fica Vila Nova de Gaia, sede das principais vinícolas que comercializam o vinho do Porto. Várias pontes ligam, as duas margens do Douro, entre elas a Ponte Maria Pia, construída por ninguém menos do que Gustave Eiffel, o mesmo que ergueu a torre do mesmo nome em Paris.




O lugar é uma delícia !!!!!! Passeando pelo cais, visitamos várias lojas, compramos várias garrafinhas de vinho do porto e nos deliciamos com uma comida divina. A minha dica é sentar no restaurante Filha da Mãe Preta ! A comida é boa, o atendimento é ótimo e a vista é perfeita (rs......). Só tomem cuidado com o couvert !!!!! Eles trazem várias coisinhas gostosas ... vc vai comendo ... e não existe preço fixo para isto. Vc paga por cada manteiga aberta, cada bolinho de bacalhau comido, cada queijinho experimentado ... Nós só não caímos nesta, pois o marido perguntou antes o preço do bolinho de bacalhau e o rapaz explicou o funcionamento do restaurante. Eu fiquei com pena de um casal de americanos que sentou ao nosso lado. Eles pediram um prato, dividiram entre os dois, tomaram água e entraram no couvert. A conta: 17 euros do almoço, 18 euros de entrada (rs...........).


Enquanto o marido se esbaldava no bacalhau, eu experimentei a tal da francesinha que em Abril de 2011 foi considerada pelo Aol Travel, (um megasite norte-americano sobre destinos turísticos e lazer), um dos 10 melhores sanduíches do mundo. A francesinha é constituída por linguiça, salsicha fresca, fiambre, carnes frias e bife de carne de vaca ou, em alternativa, lombo de porco assado e fatiado, coberta com queijo (posteriormente derretido). É normalmente guarnecida com um molho à base de tomate, cerveja e piri-piri. Os acompanhamentos de ovos estrelados (no topo da sanduíche) e batatas fritas são facultativos. O sanduíche em si parece uma refeição completa, o único inconveniente é que leva MUITAAAAAAAAAAAAAAAAAAA pimenta !!!!! Além de tomar toda a garrafa de vinho que pedimos ... tive que pedir uma coca cola (kkkkkkkk).



Depois de várias fotos, horas admirando o lugar ...




Voltamos para o hotel ... nós precisávamos aproveitar um pouquinho tudo de bom que o hotel tinha a oferecer (rs..........).












E é isto meninas !!!! Aqui encerro os meus posts sobre a minha viagem pela Espanha, por Portugal e por Paris. Espero que vocês tenham gostado !!!!


Beijinhos

*Créditos:
Drieverywhere
Turomaquia
Viaje na Viagem

3 comentários:

Sandrinha disse...

Oi Tetê!
Td lindo e maravilhoso!
Adoro viajar por aqui...rs.
Bom final de semana p/ vcs!
Mil beijinhos!!

Marta disse...

Ai que saudades do Porto ao ver suas fotos!!!!
Beijos

Musa Magalhães disse...

Não vou comentar mais nada além da maldade que foi ver esse bolinho de bacalhau sem comê-lo! hahaha

Beijos!