segunda-feira, 11 de junho de 2012

Veneza - Parte 4


Nosso terceiro dia em Veneza começou com uma leve voltinha pela ilha. Aproveitando que o tempo não estava tão carregado de neblina, resolvemos subir na torre do sino para tirarmos algumas fotos “panorâmicas” da ilha.










 Como não tínhamos passeado de gôndola ainda, este era o desejo do dia ! Passear de gôndola não é o passeio mais barato do mundo. Realmente é preciso trabalhar o desapego aos seus euros, mas ir a Veneza e não andar de gôndola é como se vc não fosse a Veneza. O passeio “curto” custa 80 euros e o “longo” custa 100 euros. Claro que se vc quiser alguns extras tipo músicos e flores, vc paga um “pouquinho” mais pelo passeio. Infelizmente devido as obras na Ponte dos Suspiros, nenhuma gôndola estava passando por baixo dela, então não pudemos seguir a lenda que já contei por aqui.

O passeio em si é ótimo e super romântico, mas aquela vontadezinha de quero mais ficou. O triste é que o gondoleiro tirou uma única foto nossa e ela saiu tremida !!! :(








 Na volta do passeio e como tínhamos um dia inteiro disponível na ilha, resolvemos fazer um passeio de barco até as ilhas próximas : Murano, Burano e Torcello. Este passeio dura em média 4 horas e eu super indico !!! ADOREI !!!!

Nossa primeira parada foi em Murano e já saí de lá achando que o dinheiro investido no passeio tinha sido jogado no lixo. A parada em Murano foi relativamente rápida e totalmente sem graça.
 “Murano foi fundada pelos romanos e a princípio, a ilha prosperou como porto pesqueiro e graças à produção de sal. Em 1291, todos os cristaleiros de Veneza foram obrigados a mudar-se a Murano devido ao risco de incêndio, porque a esmagadora maioria dos edifícios de Veneza era construída em madeira. Durante o século XIV, as exportações começaram e a ilha ganhou fama, inicialmente pelo fabrico de missangas de cristal e de espelhos. O cristal aventurine foi inventado na ilha e, durante algum tempo, Murano chegou a ser o maior produtor de cristal da Europa. O arquipélago, mais tarde, ficou conhecido pelo fabrico de lustres. Embora tenha havido grande queda durante o século XVIII, a cristalaria continuou a ser a indústria mais importante da ilha.”

Saltamos do barco e fomos conduzidos para uma fábrica onde o cristaleiro demonstrou como fazer os objetos de cristal usando a técnica do sopro. Dali fomos levamos a loja da fábrica de cristais e fiquei deprimida (hahahahahahahahaha)... pensei que fosse sair de lá carregada de cristais lindos, porém como sempre acontece nestas excursões, a loja pré programada para nos levarem cobrava uma fortuna por cada pecinha, acabei comprando tudo o que eu queria em Veneza mesmo. 







Caso você queira visitar Murano sozinho é só pegar um dos vaporettos que fazem o trajeto Veneza – Murano.

As atrações da ilha são:
  • Igreja de Santa Maria e São Donato conhecida pelos seus mosaicos bizantinos do século XII, e se diz que alberga os ossos de um dragão que matou São Donato;
  • Igreja de São Pedro Mártir;
  • Palácio da Mula.
As atrações relacionadas com o cristal incluem muitas obras neste material, algumas delas da época medieval, em espaços abertos ao público. Há um Museu do Cristal (Museo Vetrario) que se encontra no Palácio Giustinian.

De lá entramos novamente no barco e seguimos em direção a Torcello.

Torcello é uma ilha situada ao norte da Lagoa de Veneza. É considerada a região de Veneza continuamente habitada há mais tempo.

O principal atrativo da ilha é a Catedral de Santa Maria Assunta, fundada em 639 e com muitas obras bizantinas dos séculos XI e XII, incluindo mosaicos.
É uma ilha tão pequenininha que até agora não consigo imaginar como podem existir famílias que vivem ali (rs........). Apesar do tamanho, tudo me pareceu bem “medieval” e fofo. Adoro lugares assim. Pena que o frio era gigante e o meu cérebro estava congelando, então não consegui prestar muita atenção ao que o guia falava (hahahahahahaha).












De lá fomos para Burano, a ilha que me fez ficar apaixonada !!

Burano situa-se na Lagoa de Veneza, e tal como a sua vizinha 7 km mais a sul, Veneza, é na realidade uma localidade constituída por 4 ilhas pequenas ligadas por pontes entre si.

Uma das características principais da ilha é a diversidade das cores  das casas: uma tradição que nasceu, talvez, como reação ao clima úmido, invernal e com  frequente presença da neblina.












Agora imaginem ... se com tempo feio e por alguns momentos com chuva eu já achei Burano uma graça de lugar, super coloridinha e linda, imagine se eu tivesse feito este passeio em um belo dia de céu azul ???
Além da atividade da pesca e do turismo, a economia da ilha é ligada sobretudo a uma antiga tradição que é a arte da renda. Na rua principal (via Baldassarre Galoppi), vc vai se deparar com diversas lojinhas com toalhas, quadros, blusas e etc tudo rendado a mão e eu não resisti e acabei comprando toalhinhas para a minha mesa e fiquei “horas” escolhendo um quadrinho. 

 Meu pai descendente de italianos  tinha uma tia (irmã do pai dele) que volta e meia estava na Itália. Na verdade, ela passava 6 meses lá e 6 meses no Brasil e sempre que ela voltava para cá, ela trazia algumas lembranças. Dentre elas, um quadrinho com uma figura da Itália bordadinha em renda. Este quadrinho ficava pendurado no meu quarto e eu sempre gostei muito deste quadrinho. Porém o tempo passou, eu cresci e não tenho a menor ideia de onde ele foi parar. Quando cheguei na ilha e vi vários destes quadrinhos na minha frente ... não resisti e comprei. Agora ele fica penduradinho no meu corredor, junto com uma máscara veneziana. (duas das minhas paixões compradas em viagens).


Foi triste ter que entrar no barquinho e voltar para Veneza (a tempo de comprar tudo que não comprei em Burano) (hahahahahahahahahaha).

 O intinerário ao longo da ilha compreenderá a rua principal, mas não deixem de se perder pela “calle”, pelos pórticos, à descoberta de perspectivas e panoramas lagunares inéditos, considerando a pequena realidade dos artesãos que povoam a ilha.

Na praça principal se avista o antigo Palazzo del Podestà

A Igreja di S. Martino, construção de 1500 com planta a cruz latina, com três naves e teto em arco. Na sacristia um grupo importante de quadros entre os quais uma Crussificação feito por Tiepolo.


*Créditos: Wikipedia




Nenhum comentário: