sexta-feira, 8 de maio de 2009

Noivas em SP aderem a bolo 'de mentira' para economizar e diversificar sobremesa

Bolo cenográfico chega a ser quase dez vezes mais barato.Para noivas, nova opção permite servir guloseimas variadas


No dia considerado pela advogada Karen de Oliveira Ornelas, de 31 anos, o mais importante da sua vida, todos os detalhes foram planejados para que a festa fosse a mais bonita possível. Além da beleza, a preocupação em agradar os convidados com um bufê farto também era grande. Por isso, para o casamento, realizado em 28 de março em um clube na Avenida Paulista, ela contratou um serviço com cardápio variado de pratos e sobremesas em que, só de bolos, foram servidos oito tipos.

“No bufê havia 12 tipos de sobremesa. De bolo, oito tipos. Mas todos já prontos para servir e eu queria um bolo bonito para colocar na mesa de doces”, lembra.

Aconselhada por um dos funcionários do bufê contratado, Karen decidiu procurar um serviço que virou febre entre as noivas paulistas. Pela internet, ela encontrou várias opções de bolo cenográfico. Visualmente, o bolo decorativo é semelhante ao tradicional, mas a diferença está no interior. No lugar da massa recheada comestível, há uma base de isopor. Por cima dela, a arte é feita tanto com pasta americana, à base de açúcar e usada nos bolos tradicionais, como com biscuit, uma espécie de porcelana fria.


“Eu escolhi o bolo [decorativo]. Coloquei umas flores verdes e vermelhas e, em cima, os noivinhos com as nossas caras. Ficou lindo”, conta Karen. A semelhança com um bolo real foi tanta, segundo a advogada, que teve até convidado pedindo um pedaço. “Tiveram alguns convidados meus que falaram que esperaram eu cortar o bolo, mas acabou ficando tarde e eles tinham decidido ir embora. Aí, eu disse que não tinha cortado porque o bolo não era de verdade, era de biscuit”, lembra rindo.

Para Ana Reuss, que tem bufê para casamentos em São Paulo há 16 anos - e, há cinco, decidiu trabalhar com bolos 'falsos' - as noivas vêm aderindo cada vez mais à decoração por causa da economia e da praticidade. “Elas escolhem pela beleza, pelo encanto do trabalho de confeitaria. E acabam tendo um custo melhor do que com o mesmo bolo real, coberto com pasta americana. É uma vantagem financeira”, afirma. No bufê dela, na Zona Sul da capital paulista, a venda de um bolo decorativo de três andares sai, em média, por R$ 250.



Quase dez vezes mais barato

Foi justamente a vantagem financeira que fez com que a economista Kelly Cristina Lima, de 32 anos, optasse pelo bolo 'de mentira' no seu casamento, em 4 de abril. Planejando se casar com o segurança Norberto Machado, de 39 anos, há quatro anos ela pesquisou bastante. Segundo ela, um bolo tradicional do jeito que queria, com três andares, não sairia por menos de R$ 1.300. “Se fosse comprar um verdadeiro, ia ficar muito caro. Aí resolvi alugar. Saiu por R$ 150”, conta. O bolo acabou sendo o item mais barato da festa e um dos mais bonitos.

Segundo a 'cake designer' Wayne Ferreira, tanto o aluguel quanto a compra do bolo decorativo sai mais barato que a do tradicional. Há três anos fazendo bolos e doces para casamentos e aniversários em seu ateliê, nos Jardins, ela faz bolos decorativos (para aluguel e venda) e tradicionais (venda). O aluguel de um bolo decorativo de até quatro andares sai por R$ 250. A venda do cenográfico com um dos quatro andares de bolo de verdade é vendido por cerca de R$ 1.000. Já o bolo tradicional, de mesmo tamanho, não sai por menos de R$ 1.600.

“Fica mais barato para o cliente e, por fora, é igual. Acho que essa é mesmo a tendência porque o pessoal não gosta que fique sobrando muito bolo da festa”, fala, acrescentando que, em um casamento, só cerca de 30% dos convidados comem do bolo.

O bolo misto - cenográfico, mas com um andar de bolo de verdade - foi a opção da veterinária Luciana Arnaut, de 31 anos. O bolo do seu casamento, realizado em 31 de maio, tinha três andares, sendo o segundo verdadeiro, de nozes. "Escolhi fazer assim porque ficava mais bonito para tirar a foto dos noivos cortando o bolo. No lugar de de só simular, cortamos de verdade", conta. Segundo ela, embora o bolo misto seja mais caro que o apenas cenográfico, ele sai mais barato do que o tradicional. "Meu bolo não foi barato, mas ele ficou exatamento como eu queria. Não sei se um todo de verdade sairia por aquele preço. Acho que não. Acho que seria bem mais caro", diz.

Primeiro aluguel



Para os noivos que escolhem alugar, há ainda duas possibilidades. O aluguel normal de opções no catálogo das designers de bolos ou, como nos vestidos de noiva, o primeiro aluguel. “Nesse caso, o bolo é feito de acordo com o pedido da noiva, mas ela não fica com o bolo, só aluga para o evento”, conta Sandra Vieira Gonçalves, que há três anos produz bolos de casamento feitos com biscuit.


Como no vestido de casamento, o primeiro aluguel do bolo é mais caro que os posteriores. Com Sandra, um primeiro aluguel sai em média por R$ 250. Do segundo em diante, o valor cai para R$ 150. “Quase ninguém mais quer o bolo normal”, fala.

Serviço
Wayne Ferreira, cake designer
www.wayneferreira.com.br

Sandra Vieira Gonçalves
http://www.pixuxubiscuit.com/

Ana Reuss
http://www.buffetreuss.com.br/


Minibolos tomam lugar de docinhos.
Doces podem ser distribuídos como lembrancinhas aos convidados





Para surpreender os convidados e inovar na tão esperada mesa de doces, as noivas que têm um orçamento folgado podem optar pelos “bolos invertidos”. Expostos pela primeira vez na mostra Casar 2009, no Terraço Daslu, em São Paulo, a novidade traz bolos compostos exclusivamente por bombons e doces em formato de minibolos.

“Desenvolvemos esse bolo para que a mesa fique descontraída e a ideia é que cada convidado retire seu próprio doce do bolo. Já os minibolos são como lembrancinhas para os convidados, entregues dentro de pequenas caixinhas plásticas ou em acrílico. Deixamos os minibolos expostos como ‘docinhos’ durante a festa e, no fim do evento, eles são embalados e distribuídos”, diz Danielle Andrade, da Danielle Andrade Sweet & Cake.



custo de um minibolo, a ser distribuído individualmente para todos os convidados, varia entre R$ 38 e R$ 45. Já o orçamento do “bolo invertido” depende dos doces escolhidos para sua montagem, e vale lembrar que os brigadeiros não podem ser usados, por causa da sua consistência. “Os doces são parte da decoração de um casamento, então esse é um investimento que vale a pena e é um diferencial. As noivas estão gostando”, diz.

Para Vera Simão, organizadora do evento, a concorrência direta proporcionada na feira permite que as clientes garantam serviços de grandes marcas por preços mais acessíveis. “A concorrência que gera crescimento é sempre positiva, e sinal de que o mercado está amadurecendo. Além disso, a concorrência estimula as inovações e as novidades, que são uma marca da Casar. Fico emocionada ao ver o evento ter essa importância”, afirma ao G1.

13 comentários:

Noiva Amanda disse...

Oi, Maitê!

Nós só teremos o bolo cenográfico, nada de bolo comestível, apenas os docinhos, bem casados, macarrons e sorvete.

Bjs,

Amanda

Ale Lima vai Casar ! disse...

Oba !!!!!!!!!!!!!
Vc vem !!!!!!!!!!!
eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Julia Niquet disse...

adoro os mini-bolos como lembrancinhas mas quero um bolo comum tambem!

Momento único disse...

Oie Maitê, Bom Dia !

realmente mais uma nova idéia para nós noivinhas, mas eu ainda não tenho coragem de fazer isso não ! Cortar o Bolo, levar depois ele pra casa e guardar no congelador pra comer em todos os anos seguintes (tradição da sorte !! ahahaha), partir o bolo na Hora do Bolo, pra mim esses fatores ainda são fundamentais, mas tenho certeza de que essa moda vai pegar !!!!

Qnto ao mini bolinho e aos doces, eu tb vou distribuir como brinde essas duas opções !

Bjkas

Julinha

Ellen disse...

OI MAitê,
adorei a matéria, eu quero um bolo artificial no meu noivado,sua matéria me fez lembrar de pesquisar na net rsrs.
Muito obrigada!!

Rumo ao Altar disse...

Menina, adorei essa reportagem!Eu queria dar mini bolos, mas acho muito caro, encontrei já por menos que R$38,00, mas mesmo assim por um valor alto!
Já o bolo eu fechei junto com o buffet, meu buffet é aquele estilo pacotão sabe...rsrs...mas tudo de excelente qualidade!Pq sou mt exigente!
Bjinhus!

♥ Karlinha ♥ disse...

OIE!!!
É uma opção boa, mas prefiro o tradicional!!!

Ainda tenho um pedaço do meu bolo até hoje...
hahahaha

Beijinhosssss

Elly disse...

A ideia até que é boa pra economizar, mas e a emoção de comer o pedaço congelado no 1° aniversário? Pra mim tem que ser bolo de verdade mesmo!!
Bjss

Marcele disse...

Realmente pelo q tenho visto estes bolos cenográficos estão bem em conta mesmo, mas, eu acho q não usaria no meu casamento não, pq acho muito legal o momento de cortar o bolo, rsrs !
Bjo e obrigada pelos recados !

Vivia disse...

O meu foi assim... Hehehee...
O bolo da mesa era totalmente cenográfico!!! Servimos os pedaços de bolo fechadinhos num saquinho para que o convidado pudesse levar pra casa, caso nao quisesse comer na hora!
Amei a idéia porque quando se parte bolo, que geralmente fica pro final e as pessoas já estão bem fartas, há muito desperdício! Assim, o convidado pode levar pra casa, caso queira!!

Sem dúvida, essa idéia do post merece ser copiada!!!


Beijos, querida!!
Bom final de semana!

Cristina Gallardo disse...

Eu tive um bolo cenografico quando casei pela primeira vez ha 10 anos atras.
Desta vez optei pelos cupcakes...

Beijos

Thalya disse...

Amei o mini bolo !
Estou querendo comprar para meu, achei aqui em Aju por 10,00 cada..beijos

casorionet disse...

Os cenográficos são lindos, acho que da para economizar mas nem tanto...
Ando encontrando uns bem caros por ai...

Bjos e adorei aqui!