sexta-feira, 5 de março de 2010

Lembranças de um tempo que não volta mais ...

Ontem foi aniversário do meu avô. Se ele ainda estivesse vivo, estaria completando 86 anos.


Minha convivência com ele foram de apenas 13 bem vividos anos. Apesar do pouco tempo, sempre me lembro dele com um carinho enorme, pois são destas lembranças que tiro a conclusão de que a minha infância foi doce, mesmo tendo um certo gosto amargo no final.


Através do meu avô, aprendi a amar interpretar e a sonhar um dia me tornar uma grande atriz de teatro (assim como ele foi um dia), aprendi a digitar naquelas velhas máquinas elétricas de escrever (se hoje sou super rápida para digitar qualquer texto, devo a ele), aprendi a tentar ter mais calma com os percausos da vida e a achar que "Tudo vai melhorar...", aprendi a valorizar coisas pequenas e a achar que o melhor passeio de final de semana era subir a Serra de Petrópolis apenas para comprar um cacho de banana nanica ... ou quem sabe, ir a feira de Domingo, bater papo com todos os feirantes e comprar uns deliciosos biscoitinhos recheados de doce de leite que só tinha na feira (e que eram e ainda são os melhores).




É ...nestas horas eu vejo o quanto eu sinto falta desta parte da minha infância ... O quanto era gostoso acompanhá-lo na fábrica de doces "KiBeleza" todo o Sábado para buscarmos uma bandejinha de salgadinhos e uma bandejinha de doces e é claro que quando chegávamos em casa, minha avó separava em quantidades iguais o que cada um iria comer. Eu sempre optava por enroladinho de salsinha ... Ah ... era o meu preferido !!!!! E docinho ??? Claro que era brigadeiro primeiro e o que sobrasse em segundo (rs......)




Outra cena que sempre vem a minha cabeça, principalmente na época de festas juninhas ... São aqueles doces de abóbora em forma de coração. Nossa ... como eu amava aquilo !!!!! E é claro ... meu avô sempre trazia uma caixa de 50 só para mim !!! E isto era bom, pois não precisava dividir com ninguém como acontecia por exemplo com as cocadas.


É engraçado né ??? Quando a gente sofre alguma grande perda na vida, algumas coisas que nos faziam tanto bem, são involuntariamente deixadas de lado. Do que eu me lembre, nunca mais comi os "famosos" enroladinhos de salsinha, passei a dispensar a cocada de coco queimado que tanto amava (rolava até brigas lá em casa) (rs............) e "esqueci" do meu docinho de festa junina favorito.


O tempo e a vida passam ... e às vezes eles nos são tão ingratos ...


Confesso que até hoje culpo os céus por terem tirado o meu avó de perto de mim tão cedo. Se ele estivesse vivo, certamente muita coisa teria sido diferente, muita gente não teria me ferido da forma que fizeram e muitos dos obstáculos que superei, teriam sido menos dolorosos. Ele sim teria me protegido como um pai. E a minha mãe e a minha avó não precisariam se desdobrar para tentar cumprir este papel.


Esta é a minha humilde homenagem a quem fez e faz parte da minha vida até hoje ... aonde quer que esteja: Meu avô e meu verdadeiro PAI !!!!










Obs: Pai não é aquele que faz. É aquele que ensina, educa, constrói o caráter, faz rir, faz chorar, cuida ... isto é ser PAI.


10 comentários:

Patrício e Vívian disse...

Linda e merecida homenagem!!! Devemos sempre lembrar daqueles que foram e serão sempre importantes pra nós!
Adorei!
As fotos estão lindas!!

..Mônica.. disse...

me emocionei Maitê!
muito mesmo!
infelizmente algumas coisas acontecem sem a gente querer, mas se Deus quer assim quem somos nós para contestar né?!
mas se hje vce é a mulher forte e guerreira qe tenho absoluta certeza qe vce é vce tmbem deve ao seu avõ, aos obstaculos e aos problemas da sua vida.
=D
fica bem tá?!
se cuida, beijos, bom fds!

Than disse...

Ai Tete nao sei o q eu mais gostei nesse post! Acho q tudo!
É tao lindo lembrar de lembranças assim, da infancia e o gosto dos doces favoritos e lembrar q qdo a gente é criança, qlq passeio é gostoso!
Seu avozinho esta ai do seu lado agora!
Tenho certeza q ele te acompanha sempre e a cada vitoria sua, ele vibra!!!!
Menina, e essa fotos?????????
Q coisinha mais tchutchuca da tia Than...rsrs....linda de viver!
Ele era ator Tete? Q lindo isso....

Amei o post! Mesmo>...

Bjoooos

disse...

Seu post me emocionou. Ontem foi aniversário da minha avó. Se ela estivesse viva estaria fazendo 81 anos...sinto a falta dela. Você escreveu um texto que não consigo escrever sem cair no choro. Beijo grande

aninha disse...

Oiii flor!
Que post mais lindo!
Me arrepiou e emocionou, vó é algo maravilhoso em nossa vida né? graças a Deus meu avo materno ainda não faleceu, mais tem 86 anos já e esta bem doentinho, mais cada coisinha que acontece com ele ja da um baita aperto no coração, pois a infancia é recheada de coisas boas que nossos avos fizeram para a gente!
LINDISSIMA A HOMENAGEM!!!!
Que Deus abençõe o seu avó aonde quer q ele esteja, e pode ter certeza, ele esta no ceu!
bjO

Lingeries Finas disse...

Ai tu me fez chorar. me fez lembrar da minha vó da sua cuca de queijo do feijão q só ela fazia, de qd ela ficava no portão me esperando chegar e me fez lembrar tbm do dia q cheguei em casa e elañ estava mais no portão me esperando, depois desse dia ninguém mais me eserou no portão...
ai a perdaé mt triste né?
nossa é um dor q ta sempre ali a gente vive com ela mais qd toca na ferida doi tanto q a gente nem sabe como consegue sobreviver com ela.

enfim eu te intendo perfeitamente, por sentir exatamente a mesma coisa.

aonde quer q estejam nossos avos eles estão olhando p gente e cuidando da gente pode ter certeza...

Um grande beijo

Anita

aninha disse...

Oiii minha flor
vim pedir desculpas, vc me disse num post anterior a eu "sumir" que tinha um selinho para mim, mais eu não achei, vc pode me dizer aonde esta?
eu amo selinhos!!!
vou ficar esperando esse heim!
bjO

Marta disse...

Tetê.. adorei a homenagem.. linda mesmo!
Seu avô, onde estiver, estará sempre cuidando de você.. como sempre fez!
Volte a fazer alguma das coisas que você citou.. quem sabe não faz bem.. são tão boas as recordações!
E amei as fotos.. que vontade de morderrrr.
Beijocas

Nathália Borges disse...

Perdi minha avó, mãe da minha mãe, na verdade as duas, quando era bem criança ainda.. mas engraçado.. tenho algumas lembranças ás vezes.. e choroo.. como choro de saudades! Tenho uma "inveja boa" de quem tem avó.. Sinto uma dor mto grande qnd penso o quanto ela era boa e se foi..
Mulher guerreira, batalhadora, apanhou mto do marido, da vida.. mas foi feliz!
Quero ser como ela sempre..

Fica triste não..
"Saudade sim, tristeza não!"

beeijO!
;)

Karla disse...

Amiga que linda homenagem nossa fiquei emocionada muito lindo.

Um super beijo e um ótimo findi!!