segunda-feira, 29 de março de 2010

Os 31 lugares para se conhecer em 2010

Todo ano, o jornal americano The New York Times faz sua lista de destinos turísticos imperdíveis. Neste, a lista incluiu um lugar no Brasil: Bahia, com destaque para Trancoso e seu turismo cada vez mais badalado. O luxo de Marrakech, uma feira para 70 milhões de visitantes na China, o exotismo de Istambul e Damasco, uma rota de vinhos na Patagônia. Confira um dos lugares que pode ser sua próxima viagem.



SRI LANKA


A beleza de Sri Lanka ficou fora do radar dos turistas por causa das agitações políticas e da guerra civil que afetou a região. Pacificada desde o ano passado, a ilha ao sul da Índia encabeça a lista do jornal americano. Destaca-se a variedade da fauna, que faz com que o local pareça um grande zoológico tropical ao ar livre: elefantes andam livremente pelas ruas, búfalos fazem parte da paisagem e é normal ver macacos se balançando nas árvores. As praias de areia branca são cercadas por quilômetros de bambus. Com o novo aeroporto internacional de Matara, em construção na costa sul da ilha, ficará fácil chegar às praias próximas da cidade costeira de Galle.


PATAGÔNIA VINÍCOLA – ARGENTINA

A escolha destaca o faro de um grupo de viticultores que, uma década atrás, fizeram uma aposta no vale de San Patricio del Chañar, área de terras férteis da Patagônia argentina. A empreitada deu certo, e a região agora exporta vinhos excelentes e recebe turistas para visitas de degustação. Um dos pioneiros é a Bodega del Fin del Mundo, e que conta com o aconselhamento de um dos maus influentes consultores de vinhos, Michel Rolland. Outra adega indicada pela qualidade de seus tintos é a NQN, muito jovem e já com vários prémios internacionais. E a nova adega Valle Perdido inclui 18 quartos num resort rodeado por vinhas


SEUL – CORÉIA DO SUL

Os aficcionados por design já esqueceram de Tóquio, afirma o New York Times. E eles voltaram o olhar em direção a Seul. A capital coreana tem atraído admiradores pelos seus cafés e restaurantes, além de impecáveis galerias de arte e monumentos da moda. Tanto isso é verdade, que Seul foi escolhida Capital Mundial do Design. Com isso, a cidade terá exposições, conferências e atividades vinculadas às artes gráficas. Destaque especial para o terceiro ano do Seoul Design Festival, que começa em 17 de setembro.

MISORE – ÍNDIA

Misore é conhecida como a Cidade dos Palácios, e fica no sul da Índia. Por que integra a lista? Porque virou local de peregrinação para aqueles que querem praticar a Ashtanga Yoga, uma modalidade desta arte da concentração que mistura exercícios de respiração, alongamento e meditação. Clínicas de meditação, aulas de sânscrito e cursos de meditação atraem uma multidão de europeus e americanos, que andam pelas ruas da cidade como quem caminha nas nuvens. Ocidente busca na Índia respostas para suas contradições? Pode ser


COPENHAGUE – DINAMARCA

No final de 2009 Copenhague foi sede do debate pelo meio ambiente, o que colocou a cidade sob os holofotes do mundo. E que apareceu à vista do mundo foi uma cidade interessante. A capital dinamarquesa é uma cidade relaxada e com bom astral, além de verde. O respeito pelo planeta não é somente declamado: ele se pratica cotidianamente. Nas vias urbanas, ciclovias se integram ao restante do tráfego, há bicicletas gratuitas em postos distribuídos pelo centro da capital. Isto, e o circuito de bares e artes fizeram a cidade ocupar um lugar na lista.

KOH KOOD – TAILÂNDIA

Se o jornal mais prestigioso do mundo diz, deve ser verdade: as ilhas de Koh Kood, a mais de 300 km de Bangkok, são o novo point do turismo tailandês. Novos resorts e uma nova infraestrutura garantem conforto para quem quer aproveitar as belíssimas praias de areia fina e branca, e águas transparentes. Há muita expectativa para abertura do X2, o mais novo eco resort de uma grife que se destaca pelo design e o luxo


DAMASCO – SÍRIA

Damasco, a capital da Síria, vive uma fase de crescimento do turismo. Seguindo a inspiração de Marrakesch, que tem feito da recuperação de velhos prédios transformados em hotéis de luxo um chamariz para turistas de muito dinheiro, Damasco está fazendo o dever de casa, valorizando a arquitetura local e sofisticando a oferta hoteleira. Exotismo e história estão presentes nas ruas da cidade e também nos hotéis, muitas vezes construídos em edificações do século 18, com belos pátios e terraços panorâmicos.



CESME – TURQUIA

Mais um local em crescimento que o jornal americano aponta. A península de Cesme, na Turquia, no mar Egeu, tem recebido cada vez mais atenção de turistas, atraídos pela paz de seus outrora adormecidos povoados. O principal deles é Alacati, vilarejo praiano que recebe todo ano praticantes de esportes náuticos, e que foi sede de um campeonato mundial de prancha a vela. O Hotel Nars Alacati oferece quartos numa mansão do século 19.



ANTÁRTIDA

O ano de 2010 pode ser o último em que expedições turísticas poderão ir à Antártida sem restrições. O motivo não é o rápido derretimento do gelo, mas os constantes avisos dos cientistas: o boom de turistas colocam em risco a preservação ambiental da região. Navios mais leves e ecológicos para cruzeiros tem sido a aposta da Abercrombie & Kent. O seu novo navio, o Le Boreal, atende a todas as normas ambientais para o acesso à Antártida. Tem capacidade para 199 passageiros, e oferece uma piscina exterior aquecida e varandas privadas com vista para as geleiras.



LEIPZIG – ALEMANHA

Leipzig teve moradores ilustres e faz disso uma bandeira para atrair turistas do mundo todo. Em 2010 comemora o 325o aniversário do nascimento de seu ex-morador Johann Sebastian Bach, além do aniversário de 200 anos de Robert Schumann. Motivos para incluir a cidade na lista dos destinos de 2010, especialmente para quem gosta de música clássica. Haverá concertos e festivais comemorativos no Bach Museum, que foi restaurado.



XANGAI – CHINA

Mais de 70 milhões de pessoas são esperadas na Expo 2010, em Xangai. É isso mesmo: 70 milhões de pessoas assistindo a uma feira. Só na China. Após a demonstração de força e organização das Olimpíadas de Pequim, o país ganhou visibilidade no Ocidente e merece destaque como destino turístico. Por conta da Expo, no período entre 1 maio e 31 outubro mais de 200 pavilhões estarão nas margens do Rio Huangpu. O mote da exposição, dedicada a discutir os rumos das cidades, é: “Melhor Cidade, Melhor Vida”. A Suíça será representada por um edifício em forma de um mapa de seu país, enquanto os Emirados Árabes Unidos prometem construir uma gigantesca duna de areia. E Xangai se prepara para receber a multidão: parques e calçadas sofrem reformas, enquanto o metrô está sendo expandido.


MUMBAI – ÍNDIA

O florescimento das artes plásticas faz com que Mumbai ocupe um lugar na lista dos destinos a se visitar em 2010. Muita arte de rua é visível nos muros da cidade, enquanto no Colaba Art District podem ser visitadas várias galerias de arte contemporânea. No segundo semestre de 2009 foram abertas duas: a Galeria BMB, que trouxe artistas renomados de todo o mundo para a sua primeira exposição, e Volte, uma galeria, café e livraria. O Project 88 é uma iniciativa de uma galeria de Calcutá que busca valorizar jovens artistas locais e da região.



MINORCA – ESPANHA

Menorca fica nas Ilhas Baleares, na Espanha, mas não é baladeira como suas irmãs. Seu ritmo tranquilo contrasta com o agito das vizinhas Ibiza e Maiorca. Toda a ilha é uma reserva de biosfera da UNESCO, com não menos de 120 praias distribuídas ao longo de quilômetros de costa. Mas também há florestas, desfiladeiros profundos, zonas úmidas, pântanos e encostas cobertas de vegetação. Pode-se dormir em estabelecimentos rurais, como Ca Na Xini, uma fazenda que oferece estadia numa centenária casa.


COSTA RICA

A Costa Rica sempre foi um destino para quem curte ecologia e natureza. Agora, uma nova rota de observação de aves, na região nordeste do país, agregou um atrativo extra. Inaugurada no início de 2009, a Costa Rica Bird Route abrange 13 reservas naturais, habitat de mais de 500 espécies de aves. Os viajantes podem explorar a rota por conta própria ou contratar um guia local


MARRAKECH – MARROCOS

Marrakech sintetiza o charme exótico do Marrocos com o luxo de seus residentes ilustres e seus visitantes assíduos. O hotel La Mamounia, reaberto em novembro de 2009, após três anos de obras, é uma amostra do que pode se fazer com um palácio do século 12, bastante dinheiro e muito bom gosto. A festa de abertura, com direito a Cirque du Soleil e convidados como Jennifer Aniston , Orlando Bloom e Gwyneth Paltrow, marcou um ponto alto na temporada. Nada que se compare com o que será a inauguração do Royal Mansour, adverte o jornal americano. Com abertura prevista para 2010, promete conciliar luxo, exotismo e conforto em níveis nunca dantes vistos. O dono do hotel é o rei Mohamed VI do Marrocos, um dos responsáveis pelo glamour da cidade.



LAS VEGAS – EUA

Sin City (A Cidade do Pecado), como é conhecida, está batalhando para se manter no topo dos destinos turísticos americanos, apesar da crise e de suas duras consequências no ano que passou. Para aumentar o número de visitantes em relação a 2009 (que foi duro), muitos hoteis de Las Vegas têm reduzido os seus preços. Projetos ambiciosos, como um complexo de piscinas, novos hoteis, um show do Cirque du Soleil dedicado a Elvis são alguns dos motivos apontados para colocar o destino na lista dos destinos para 2010



BAHIA – BRASIL

A Bahia foi a escolha das terras brasileiras mesmo que, como lembra o New York Times, a escolha como sede para as Olimpíadas tenha feito o mundo olhar para o Rio de Janeiro. Muitos atrativos justificam a preferência dos gringos: a influência da cultura africana nos sabores das comidas típicas, a diversidade cultural, as praias com suas palmeiras e uma nova safra de hoteis luxuosos. Trancoso merece destaque por conta do designer holandês Wilbert Das (que fora diretor criativo da grife de jeans Diesel, que abriu o Uxua Casa Hotel; para a construção utilizou materiais reciclados, inclusive telhas velhas e barcos de pesca abandonados, destaca o jornal. Menção para o Carnaval, o Pelourinho e o Palecete das Artes, com sua exposição dedicada ao escultor francês Rodin.



ISTAMBUL – TURQUIA

A cena artística contemporânea dos últimos anos tem elevado a reputação da cidade de Istambul. Junto às cidades de Essen, na Alemanha, e Pécs, na Hungria, serão as Capitais de Cultura Europeias neste ano. Haverá uma série de eventos, shows e performances. Dicas: conhecer alguns dos destaques artísticos no bairro de Beygolu. Lá, dentro de um edifício do início do século 20, estão algumas importantes galerias, como a Galerist e a Gallerie Nev.


SHENZHEN – CHINA

Shenzhen é uma potência industrial que fica no delta do Rio Pérola, região sul da China. Situada a apenas 45 minutos de viagem de trem ao norte de Hong Kong, a cidade dá uma mostra da transformação da China camponesa para o capitalismo. Sua ascensão rápida é vista nos shoppings centers e arranha-céus edificados sobre o antigo bairro de Dim Sum. Novos hotéis, restaurantes e locais de, digamos, entretenimento para adultos têm surgido nos últimos anos, da mão de um boom turístico


MACEDÔNIA

É na Macedônia que está o lago Ohrid, um dos mais profundos do planeta. Uma arquitetura típica e preservada das casas com telhados em cor terracota, as igrejaS, mosteiros e mesquitas que guardam ícones e mosaicos históricos são alguns dos atrativos da região, apontada pela lista do jornal americano. São João de Kaneo, um mosteiro de tijolo e pedra calcária do século 13 que se alça sobre as águas azuis é um cartão postal do lugar. O Museu na Água, uma recriada aldeia da Idade do Bronze construída sobre palafitas, mostra o passado remoto.



ÁFRICA DO SUL

É a anfitriã da Copa de Mundo de futebol de 2010. Isto diz quase tudo e basta para justificar a inclusão na lista. Isso e a consequente construção de estádios, novos hotéis e pousadas para safari. Enquanto o futebol é jogado em nove cidades, boa parte das atividades fora de campo ocorre na Cidade do Cabo. Já conhecida por suas praias, gastronomia e vida noturna, a cidade é acolhedora e tem hotéis de alto padrão. Entre eles destacam-se hoje o recém-inaugurado One & Only Cape Town, e num futuro breve o Taj Cape Town, com seus 166 quartos, muitos com vista para a Table Mountain.


BRECKENRIDGE – COLORADO (EUA)

A estação de esqui Breckenridge vem com tudo no aniversário de 150 anos desta antiga cidade mineira, e por isso deve ser considerada um destino quente em 2010. Quente e controverso. Recentemente aprovou um decreto-lei para descriminalizar a posse de pequenas quantidades de maconha na cidade. Mas o decreto vale para a cidade, não para a montanha. Que, por outra parte, oferece muita adrenalina com suas excelentes pistas.



MONTENEGRO

No limite sul de Montenegro, aponta o New York Times, quase na fronteira com a Albânia, está a ilha de Ada Bojama, ideal para quem gosta de surfe. Fica a oito quilômetros da praia Velika Plaza. É uma ilha triangular onde o rio encontra o mar Bojana. Agora está atraindo surfistas da Alemanha, Inglaterra e França. A cerveja é barata, e a área é tão inexplorada que já há um campo de nudismo popular entre os alemães. Os viajantes podem se hospedar no Mediteran Hotel, que fica na pequena cidade de Ulcinj


VANCOUVER ISLAND – CANADÁ

Vancouver terá a atenção do mundo inteiro por hospedar os Jogos Olímpicos de Inverno. Mas além de todo o agito desportivo, existem as opções ao ar livre e longe das multidões e destinos comuns na cidade. Por exemplo, um cruzeiro de Vancouver a Nanaimo. O novo Wild Pacific Trail é um parque e contorna a costa rochosa; nele, atravessa-se densas florestas de cedro e pinheiros.


COLÔMBIA

Para além dos noticiários, com seus cartéis de cocaína e a violência nas ruas, Colômbia é um destino apreciado por americanos que querem conhecer a América Latina sem gastar muito dinheiro. Bogotá, a capital, é um modelo de reinvenção urbana desde o final da década de 1990. Há ciclovias e o sombreado de árvores cafeeiras faz do passeio pelas ruas algo bem agradável, destaca a NYT. O transporte público foi bem melhorado, e museus e restaurantes foram abertos no centro histórico, inclusive com a remodelação do Museo del Oro, que abriga tesouros pré-colombianos. Enquanto isso, a pitoresca cidade costeira de Cartagena, um Património Mundial da UNESCO, tem registrado aumento do turismo nos últimos anos



KITZBÜHEL – ÁUSTRIA

Para a maoria dos austríacos, a cidade de Kitzbühel é “somente” um paraíso de esqui, surpreende-se o autor da matéria no jornal americano. Afinal, são 53 elevadores e mais de 150 quilômetros de pistas. Mas nos últimos anos, ainda, a cidade começou a ganhar uma reputação gastronômica merecidíssima. Três restaurantes com estrelas Michelin (e mais outros dois fora da cidade agitam esta pequena cidade de 9 mil habitantes. O hotel cinco estrelas Tennerhof tem uma estrela Michelin e três pontos no Gault-Millau, enquanto o Hotel Schwarzer Adler abriga o restaurante Neuwirt, que serve fígado de ganso assado com leite de amêndoas e ameixas. Quer mais?



NORUEGA

Com uma nova e aclamada casa de ópera e abundantes opções gastronômicas, Oslo já é uma opção quase obrigatória, na opinião dos editores da seção de Turismo do jornal americano. Mas este ano o foco deve estar no lado selvagem do interior norueguês. Há paisagens nórdicas inexploradas de beleza estonteante. Os noruegueses já colocaram os fiordes e o litoral sul do país na rota turística de verão. Agora, querem fazer o mesmo dos destinos de inverno. Há propostas de caminhadas e passeios de esqui, cruzeiros e muito mais. Um detalhe: precisa gostar de frio




GARGANO – ITÁLIA

Longe das multidões de Amalfi e Cinque Terre está a península italiana de Gargano, no Adriático. Dos carvalhos à floresta Umbra, com suas falésias e grutas, até praias de águas transparentes. A gastronomia merece destaque, com a dica dos restaurantes dos vilarejos Peschici e Vieste. E Gargano também oferece campings e alojamentos com bons preços. Destaque para Chiusa delle More, uma fazenda do século 16, no parque nacional e muito próxima do mar.


KUALA LUMPUR – MALÁSIA

Kuala Lumpur tem atraído mais visitantes e hoje figura como um dos destinos importantes no sudeste asiático, junto a cidades como Phuket e Angkor Wat. Além da cena gastronômica local, é a moda que tem dado visibilidade a Kuala Lumpur. Os templos da moda estão agrupados ao longo das ruas de Jalan Telawi 2 e 3, no subúrbio de Bangsar, a 15 minutos de táxi do centro


NEPAL

O Nepal agora é também uma destinação gay. Há cerca de dois anos a Suprema Corte do país determinou que os gays, lésbicas e transgêneros têm conferida igualdade de direitos. Um verdadeiro choque de aceleração social ao país. Existe até mesmo uma agência de turismo em Katmandu para promover o turismo gay, que propõe juntar aventura com casamento gay: um acampamento na base do Monte Everest, um safari na selva como lua de mel, e procissões nupciais em elefante.


* Créditos: Portal Terra

4 comentários:

Marta disse...

Tet~e.. tenho muito que visitar então.. só conheço a Bahia..rsss
Conheço Alemanha tb, mas não esta cidade!
Beijocas

Ju disse...

Nossa, querida!! fiquei com vontade de conhecer vários desses lugares!!! Patgõnia está definitivamente nas minhas prioridades! Sempre esteve!!

beijocas, ju

Musa disse...

Tetê, se alguém me patrocinar eu vou a todos, sem preconceitos!!! hahaha

Beijos!

Katia Bonfadini disse...

Uau, quantos lugares liiiindos!!!!!! Amei saber um pouco sobre cada uma dessas cidades! Bjs!