quarta-feira, 7 de julho de 2010

New York - Parte 1

O que  falar da Big Apple ?? De onde vem este fascínio que Nova York exerce sobre pessoas de todo o mundo?


O meu fascínio vem a partir dos filmes ... sempre fui apaixonada por um bom filme regado a muita pipoca e guaraná ... e ir a NY significava para mim, reviver cenas e locações das grandes produções de Hollywood. Confesso que alguns locais me decepcionaram, outros quase não foram percebidos devido ao excesso de obras na cidade e alguns outros me fascinaram como o Central Park.


Quando eu me refiro a ficar decepcionada, me refiro ao fato de que pela tela do cinema, os locais pareciam ser muito grandes ... impoentes ... e na maior parte deles não achei algo tão impactante assim ... mas acho que isto vai de opinião para opinião e visitar NY é sempre um fascínio pelo simples fato de ser NY ...


A melhor maneira de conhecer Nova York é caminhando. Mesmo no inverno, é uma cidade muito fácil de se localizar, com calçadas bem conservadas, planas e largas. Você nem percebe o quanto anda. E a cidade está bastante segura, mesmo no centro, com policiais por toda a parte e lotada de turistas.Claro que não custa tomar algumas precauções, afinal, Nova York é uma cidade grande. Guarde documentos e valores no cofre do hotel, e redobre a atenção com a bolsa. Ah, e informe-se sobre os locais em que é bom ter mais cautela.


Agora vale lembrar que se você antes de chegar a Nova York, passou 10 dias em Orlando, procure ir com calma nestas longas caminhadas, pois certamente você não aguentará o passeio por muito tempo (experiência própria).Procure antes de sair do hotel, traçar um planejamento do que será feito durante aquele dia. A minha sugestão é : Veja o local mais longe aonde você pretende chegar, pegue o metrô e volte caminhando. Ir e voltar a pé depois de já estar há 15 dias caminhando por Miami e Orlando é uma completa loucura.( minha opinião ok ??).


Se você nunca foi, existem alguns passeios muito típicos e imperdíveis. E foi nisso que me concentrei ao fazer as dicas. Até porque passei apenas 4 dias em NY e pelo que andei lendo por aí, o ideal são 7 dias para que se conheça tudo e com calma.


Antes de falar sobre os locais mais comulmente visitados, vamos a algumas dicas muito importantes:

-> Chegando em NY

Você terá 5 opções de transporte do aeroporto JFK até Manhattan : Táxi, Van compartilhada (Shuttle),Ônibus especial, Airtrain + Trem ou Airtrain + Metrô.


Na minha opinião, a melhor escolha é contratar um serviço de Shuttle, afinal, ninguém merece carregar malas para baixo e para cim (lembrem-se que eu estava voltando do paraíso das compras: Orlando). Eu contratei o serviço de Shuttle aqui do Brasil com uma empresa só de brasileiros. Indico de olhos fechados !!! O atendimento foi maravilhoso do início até o final.


Vamos a um breve resumo de cada serviço:

-> Táxi

Não aceite os táxis que são oferecidos logo no desembarque. Saia pela porta de vidro, atravesse a rua (no caso do JFK) e vá até o ponto de táxi oficial ("os amarelinhos").  Quando chegar a sua vez, o atendente vai perguntar para onde você vai e anotar o número do táxi numa ficha amarela, que fica com você, caso precise reclamar do taxista. A tarifa é fixa (”flat rate”). Do aeroporto a qualquer ponto de Manhattan são US$ 45, mais o pedágio, mais a gorjeta. Não há sobretaxa por mala transportada. O pedágio varia de acordo com o caminho; o mais comum é custar US$ 4.

Tempo de viagem: entre 45 minutos, num dia sem muito trânsito, ao dobro disso, numa jornada particularmente infeliz.
Taxistas recebem 15% do valor da corrida

-> VAN (SHUTTLE) - Compartilhada

Teoricamente, basta sair do terminal e, na calçada, procurar o representante da companhia e informar seu nome e destino. O sistema então coloca você numa van com mais 11 passageiros que vão na mesma direção. Se tudo der supercerto, rapidinho você estará sentado a caminho de Manhattan, e em menos de uma hora estará no seu hotel.

Eu indico a Braztours -> http://www.braztours.com/
Preço: 21 dólares por pessoa já incluídas todas as taxas.

-> Ônibus Especial

O New York Airport Service é um ônibus que sai a cada meia hora, passa em todos os terminais e vai a Manhattan, parando na Grand Central Station e na rodoviária da Port Authority (ambas na rua 42) e em qualquer hotel entre as ruas 31 e 60. Custa um pouco menos do que a van (US$ 15), mas pode demorar ainda mais, caso o seu hotel seja o último da fila. É possível reservar pelo SITE, mas se quiser é só seguir a sinalização e esperar no ponto.

Tempo de viagem: no mínimo uma hora entre a saída do aeroporto (depois de percorrer todos os terminais) e a rua 42.

-> Airtrain + Trem

O AirTrain é um um monotrilho que interliga, de graça, os oito terminais do JFK. Pagando US$ 5, você pode deixar o monotrilho e fazer baldeação com o trem ou o metrô. O trem da LIRR (Long Island Rail Road) é o meio de transporte mais rápido entre o aeroporto e Manhattan: são 20 minutos até a Penn Station, na rua 33 com 7a.

Modo de Usar:

Pegue o AirTrain no seu terminal e desça na estação Jamaica (dá uns 10 minutos de viagem). Para sair é preciso comprar o ticket nas máquinas localizadas imediatamente antes das catracas. Selecione um MetroCard de US$ 5 — este é o valor necessário para passar pela catraca. (As máquinas aceitam dinheiro ou cartão; se você pagar com cartão, lá pelas tantas uma tela vai pedir o seu zip code, o CEP americano. Ponha cinco números quaisquer — o da Times Square é 10036 –; este número só é checado em cartões emitidos nos Estados Unidos.) Depois de passar pela catraca, siga a sinalização para a LIRR. Compre sua passagem para Penn Station numa das máquinas postadas antes das escadas que descem para as plataformas. Para viajar entre 5h50 e 9h35 da manhã você vai precisar selecionar a tarifa “peak” — pico — que custa US$ 8. Nos outros horários, selecione “off peak”; custa US$ 5,75. Veja no painel eletrônico qual é a plataforma de saída do próximo trem para Penn Station. Você vai chegar na rua 33 Oeste, à altura da 7a. Avenida. Lá você pode pegar um táxi ou continuar a viagem de metrô.

Preço total: até a Penn Station, US$ 13 no horário de pico (saindo de Jamaica 5h50 às 9h35 da manhã), US$ 10,75 nos demais horários. Da Penn Station ao seu hotel vai sair mais US$ 2,25 de metrô (ou menos, se você usar o MetroCard na função viagens ilimitadas) ou uns US$ 10 de táxi.
Tempo de viagem: contando o tempo entre trens, uns 50 minutos do seu terminal à Penn Station

-> Airtrain + Metrô

Modo de usar:

Pegue o AirTrain no seu terminal e desça na estação Jamaica. Para sair é preciso comprar o ticket nas máquinas localizadas imediatamente antes das catracas. Selecione um MetroCard de US$ 5 — este é o valor necessário para passar pela catraca. (As máquinas aceitam dinheiro ou cartão; se você pagar com cartão, lá pelas tantas uma tela vai pedir o seu zip code, o CEP americano. Ponha cinco números quaisquer — o da Times Square é 10036 –; este número só é checado em cartões emitidos nos Estados Unidos.) Você também pode carregar o seu MetroCard com um valor mais alto (por exemplo: US$ 20), e aproveitar o saldo para usar o metrô no sistema pay-per-ride (que debita US$ 2,25 a cada viagem). Caso você queira comprar um passe de viagens ilimitadas (US$ 8,25 o diário, US$ 27 o semanal), porém, você NÃO vai poder usar essas máquinas antes das catracas, porque elas não oferecem essa opção. Neste caso, compre apenas o MetroCard de US$ 5 para sair do AirTrain e, ao chegar à estação do metrô, recarregue esse mesmo MetroCard numa das máquinas de lá; não esqueça de clicar em “start” para que a máquina deixe você introduzir o seu cartão. Os hotéis mais fáceis de chegar de metrô, sem baldeação, são os que ficam próximos à rua 53 (estações: Lexington, Park, Broadway/Sétima Avenida) e depois ao longo da 8a. Avenida, no lado oeste, na direção sul (estações: ruas 50, 42, 34, 14), e finalmente Washington Square, Tribeca e Ground Zero.



Prontinho ... vencida esta etapa, vamos começar com os passeios ????

Passeios

1) Central Park

Um passeio a Nova Iorque que não inclua o Central Park não estará completo. Ele é imenso, não tem o menor perigo de você passar por ele sem notar. Tanto, que a melhor maneira de visitá-lo é realmente seguindo os caminhos e procurando os pontos de referência. Fica no coração da cidade, e é com certeza, depois da Times Square, o cartão postal de Nova York. Ali é possível passar algumas horas ou o dia inteiro, tamanha a opção de atrações.
Você pode escolher se a exploração será feita a pé, pedalando (você pode alugar bicicletas), patinando ou mesmo de charrete.
O reservatório divide o parque nas áreas Sul e Norte. A entrada mais ao Sul, perto do Plaza Hotel, leva ao Rink de Patinação, onde você pode alugar equipamento ou simplesmente sentar para apreciar a vista. Um pouco mais acima e ao leste fica o Zoológico e, mesmo que você não entre, poderá observar um enorme urso polar, branquinho, brincando no seu tanque; aliás, uma das caracteristicas desse zôo é deixar que vejamos os animais bem próximos. Adiante, perto do lago onde se alugam pequenos barquinhos de controle remoto, está a escultura de Alice no Pais das Maravilhas.
Mais acima e ao oeste, na Boathouse, você pode acertar um passeio de barco. Na altura da Rua 72 está o "Strawberry Fields"e, ali pertinho, o "Imagine Mosaic", dedicado 'a memoria de John Lennon que, embora seja cultuado pelos fãs.Nesta área, do outro lado da rua, você vê o Edificio Dakota, onde Lennon morava e na frente do qual foi assassinado. É na esquina e, para identificar, observe que no alto do edificio existem figuras de índios, justamente os índios dakota, nativos norte-americanos.
Os loucos por cinema como euzinha, não podem perder o Belvedere Castle, locação de 2 em 3 filmes que utilizaram o parque.

Região: Uptown Manhattan
End.: entre as ruas 59 e 110, Quinta Avenida e Central Park West.









Prédio onde morou e onde foi assassinado  John Lennon


"Imagine Mosaic" - Em homenagem a John Lennon



Local onde foi filmado "Stuart Little" entre outros.

Local onde foi filmado "Stuart Little" entre outros.

Escultura "Alice no País das Maravilhas"

Como tem esquilinhos no Central Park ...

Belvedere Castle - Cenário de vários filmes.

Belvedere Castle



2) Empire State Building

Com 102 andares, foi por muito tempo o prédio mais alto do mundo. O Empire State Building é hoje o edifício mais alto de Nova York, e sétimo do mundo, e ver a cidade de seu observatório é um passeio imperdível.
A visita deve ser feita num dia de boa visibilidade, quando, do 86º andar, é possível enxergar a quase 130 km de extensão.
Foi cenário, como “Tarde Demais para Esquecer” ou “Sintonia de Amor”. Construído em 1931, é um dos pontos turísticos mais visitados de Manhattan (na alta temporada, prepare-se para a fila).
As luzes do topo mudam de cor para celebrar ocasiões especiais. No dia 7 de setembro, por exemplo, ilumina-se de verde, azul e amarelo. No meu caso, o prédio estava iluminado com vermelho, azul e branco devido ao Memorial Day.
Para chegar ao alto você enfrenta duas filas: a de compra de bilhetes e a do elevador (dois). A primeira você pode eliminar, comprando as entradas pela internet e imprimindo você mesmo. Eles não são datados, então você pode usar quando quiser. O observatório fica aberto das 8am até as duas da manhã , mas só se pode subir até às 1:15.
O melhor horário para visitar, embora mais cheio, é pouco antes do anoitecer. Assim, você tem a chance de identificar os pontos de interesse quando ainda está claro e de ver a cidade se acendendendo ao cair da noite.

Região: Midtown Manhattan
End.: 350th 5th Avenue (esquina da Rua 34)
Como chegar: Pode-se usar as seguintes linhas de metrô: B, D, F, N, Q, R, W até 34th St/ Herald Square.
Endereço na Internet: http://www.esbnyc.com/index2.cfm?CFID=38142298&CFTOKEN=10826890










3) Estátua da Liberdade

Outro símbolo de Nova York, foi um presente da França para a cidade, uma homenagem aos imigrantes que ajudaram a construir os Estados Unidos tendo esta cidade como portão de entrada.
Ir a Nova Iorque e não conhecer a Estátua da Liberdade é como ir a Roma e não ver a Basílica de São Pedro, ir ao Rio de Janeiro e não ver o Cristo Redentor, ir a Paris e não ver a Torre Eiffel e por aí vai ...
A primeira coisa que você precisa saber é que Estátua da Liberdade fica numa ilha e só é possível visitá-la de barco. A segunda coisa que você precisa saber é que só existe uma empresa que leva você lá: a Statue Cruises. A terceira coisa que você precisa saber é que há outra ilha perto, chamada Ellis Island, que você também tem que visitar – a Statue Cruises que faz o transporte de barco até a ilha da Estátua da Liberdade leva você obrigatoriamente a Ellis Island, sem acréscimo de custo.
Saindo de Manhattan, a barca da Statue Cruises para na Liberty Island (nome da ilha onde fica a Estátua da Liberdade), na Ellis Island e depois retorna a Manhattan. Saindo de Nova Jersey, o trajeto, igualmente circular, é o inverso.
O ingresso pode ser comprado pela internet, no site da Statue Cruises ou dentro do Castle Clinton, no Battery Park. Comprando pela internet, você tem que resgatar o ticket no Castle Clinton. A diferença é só o tamanho da fila – que você pode evitar, tanto num caso quanto no outro, se chegar cedo.
 
Três dicas importantes:
 
(a) mantenha seu ticket o tempo todo em mãos, pois ele será solicitado várias vezes;
(b) na dúvida, deposite sua bolsa no locker pois, se o segurança implicar com alguma bolsa sua, você perderá o lugar na fila e terá que entrar lá atrás novamente.
c) caso você queira visitar a coroa da Estátua é preciso fazer reserva com MUITAAAA antecedência. Eu tentei 1 mês e meio antes e já não conheci.
 
O segundo posto de checagem não é um simples posto de checagem: ali, o visitante é completamente escaneado, em enormes aparelhos que soltam até jatos de vento para reduzir o espaço entre a roupa e o corpo da pessoa. Qualquer coisa que possa remotamente ser considerada suspeita é retida ali: tesouras e lixas de unha, guarda-chuvas…
 
Em Ellis Island não há revista ou ponto de checagem. A visita é mais relaxada, calma, sem roteiro predefinido.




  4) Staten Island  Ferry
 
Se você não deseja visitar a estátua, mas apenas vê-la do rio, há uma barca que vai de Manhattan (South Ferry) até Staten Island de graça e passa em frente a Liberty Island.

 
5) Catedral de St. Patrick

Fica na 5ª Avenida, entre a 50th e a 51st streets. É a maior catedral dos Estados Unidos. Feita em estilo gótico, com vitrais lindos, foi baseada na Catedral de Colônia.






6) Chrysler Building

Com seus 77 andares, 319 metros de altura e coroa de aço inoxidável que brilha soberana no céu de Manhattan, é um dos prédios mais belos e famosos de Nova York. Reconhecido exemplo de Art Déco, foi a primeira construção a ultrapassar os 305 metros de altura e dele foram transmitidas as primeiras imagens coloridas de televisão em 1940.
Seu lobby também é considerado um dos mais belos da cidade, assim como seus elevadores.

Endereço: 405 Lexington Avenue (esquina com a 42nd street)
De metrô:  use as linhas 4, 5, 6 ou 7 e desça no Grand Central Terminal.
Horários: O edifício fica aberto em horário comercial. É permitido entrar no lobby, mas nem sempre deixam tirar fotos lá dentro.








7) Grand Central Terminal

Muitas vezes chamada de Grand Central Station, é o maior terminal de trens do mundo em número de plataformas -- são 44 com 67 trilhos entre elas. Elas estão em dois andares subterrâneos, com 41 trilhos no andar superior e 26 no inferior.


O que ver:


•A fachada de colunas e as estátuas de Hércules, Minerva e Mercúrio ao redor de um belo relógio.
•O Salão Principal (Main Concourse) com suas três grandes janelas de 23 metros de altura.
•O teto do Salão Principal com a pintura do céu e suas constelações que, curiosamente, foram reproduzidas invertidas.
•As belíssimas escadarias.
•O relógio de quatro lados sobre a central de informações.

Endereço:Esquina da 42nd St com a Park Avenue, Midtown East
De metrô, use as linhas 4, 5, 6, 7 ou S e desça no Grand Central Terminal.









8) ONU

Com mais de 180 países-membros, tem a sede mundial em Nova York graças à fabulosa doação de 8,5 milhões de dólares pelo americano John Rockefeller Jr. A área de 7 hectares em Manhattan, à beira do East River, é considerada zona internacional com selos e correio próprios.


Nos jardins, além dos mais de 25 tipos de rosas, estátuas doadas por países como Iugoslávia, Luxemburgo e Japão, simbolizam os principíos da ONU: Não-Violência, Trabalho e Paz.
Entrar no prédio não custa nada. Basta passar pela revista e deixar a mochila na tenda montada do lado de fora do prédio). Depois de entrar, é possível ver o saguão do prédio e a área de serviços, no subsolo – que tem uma lojinha tentadora! A entrada fica na altura da rua 45. Lá dentro, é possível fazer um tour - esse sim, pago – dentro do edifício. É uma visita bastante interessante, principalmente se houver a oportunidade de ver a sala da Assembleia Geral e do Conselho de Segurança.

Endereço: 1st Ave com 46th St.
Metrô: Utilize as linhas 4,5,6 ou 7 para a Grand Central Station. Caminhe pela 42nd Street no sentido Norte até a First Avenue.


Horários:


•Segunda à Sexta-feira: das 9:30 às 16:45
•Sábados e domingos: das 10:00 às 16:30




 
9) Times Square
 
A área conhecida por esse nome é formada por duas praças: a Times Square (que leva esse nome porque abrigava a sede do jornal The New York Times) e outra praça que esqueci o nome. As praças, em si, vão da rua 43 à 47, aproveitando a confluência em “X” da Broadway e da Sexta Avenida.
Ali tem barulho, gente e luz o tempo todo. Mesmo de dia, os letreiros luminosos continuam acesos.
Ali em volta estão os teatros que exibem os musicais do circuito da Broadway, bem como várias lojas interessantes: Planet Hollywood, Hard Rock Café, Juan Valdés, M&M, Hershey’s, Toys’r'Us, Swatch e muitas outras.
 
Metro: 1, 2, 3, N, Q, R, W até 42nd st/Times Square














6 comentários:

aninha disse...

Que lindooo Maite!!!!
Otimas dicas!!!!!
como sempre né?!
Lindas as fotos!!!
ameiiii
tudo!
bjO

Liliane disse...

Adorei as fotos, achei lindas! Sempre fico babando com essas viagens que vc coloca aqui...
Bjs, Lili

disse...

Maietêêê,
Estou viajando junto com vc... adorando ler os posts e as fotos...
Beijos!!!

disse...

Adorei ver o post sobre NYC. Meu sonho é conhecer este lugar! Valeu pelas dicas. Beijos

Net Love disse...

ain me levba pra NY junto com vc ='( suahush
muitooo lindoooooooo
sempre sonhei em conhecer..
um dia eu vou!

Katia Bonfadini disse...

Maitê, que fotos lindas e post completíssimo! Caramba, eu demoro muuuuuito a fazer meus posts de viagem, são os que mais dão trabalho por causa das pesquisas que faço e dos nmes dos lugares, que nunca lembro depois! Que bom ver que vc aproveitou ao máximo essa viagem!!!!!!! Parabéns pelo ótimo post! Bjs!