quarta-feira, 28 de julho de 2010

Qual será o próximo caminho a seguir ??


Ontem, enquanto eu estava deitada na cama tentando dormir, comecei a pensar em toda a trajetória da minha vida...os vários caminhos que segui ...as etapas que superei ... e aí parei para pensar: Como a vida dá voltas...

Quando eu era criança, não sabia ao certo o que queria ser quando crescer. Nunca parei para pensar qual seria a minha profissão. Cada um que me perguntava eu falava uma profissão diferente.

Fui crescendo e me apaixonei pelas maravilhas do computador. Era algo fascinante !! Sem nunca ter tocado em um computador, sozinha montei o meu primeiro IBM Aptiva 486. Fiz vários cursos : DOS, Windows, Word, Excel e resolvi ir mais além .... Access, D-base, B-base programado ... e descobri enfim que esta não era a minha vocação. Odiei ter que programar e dos cursos mais avançados não consegui absorver quase nada.


Enquanto descobria o que era a informática e toda a programação que tem por trás dela, resolvi com a minha mãe que era hora de trocar de colégio. Queria algum colégio que me preparasse para o vestibular. Feita a minha vontade ... sem reclamar, morri para a vida. Sim ... foram 3 anos em que abdiquei de tudo e de todos ...

Como telecomunicações estava na moda, escolhi seguir esta profissão, porém ... na faculdade em que fui aprovada, só tive como opção Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações. Comecei o curso ... enfrentei 2 anos de curso básico e confesso que ao invés de me interessar pelas matérias propriamente ditas, me apaixonei pelas"iniciações científicas". Participei durante 1 ano da equipe do Mini-Baja.

"O projeto Baja SAE BRASIL-PETROBRAS é uma competição entre Instituições de Ensino Superior que desafia estudantes de engenharia a projetar e construir veículos off-road, visando a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos em sala de aula. O veículo desenvolvido deve ser atrativo ao mercado consumidor pelo seu visual, desempenho, confiabilidade e facilidade de operação e manutenção. Os veículos utilizados no Baja SAE são muitas vezes semelhantes à buggies que andam em dunas.
Durante a competição as equipes serão submetidas a provas que visam a avaliação de projeto (cálculos, análises, resultados de testes, considerações de custos, etc) e avaliações de desempenho (aceleração, velocidade máxima, tração e suspensão, e enduro de resistência)."


Durante este tempo, comecei a conhecer novos projetos e mais uma vez troquei as minhas escolhas e fui parar no projeto de aerodesign.

"O Aerodesign é uma competição entre equipes de estudantes de engenharia, física e ciências aeronáuticas, organizada pela SAE (Sociedade dos Engenheiros da Mobilidade), representada pela SAE Brasil.
Nela "cada equipe concorrente deve projetar, documentar, construir e voar um avião rádio controlado para elevar a maior carga útil possível (barras de chumbo), segundo normas específicas, pré estabelecidas para cada categoria."


Passei 3 anos nesta equipe e me apaixonei por tudo que pude viver e aprender nestes anos. Foram dias duros em que me vi totalmente compromissada entre uma faculdade de engenharia onde eu precisava manter as notas para dar continuidade a minha bolsa de estudos, uma faculdade de música em que o piano me exigia cada vez mais e a realização de participar de uma competição nacional onde eu podia ver o fruto de vários meses de trabalho árduo ganhar os céus.




Porém, mais uma vez ... a minha vida mudou de rumo. O ProUni entrou em ação e perdi meus 80% de bolsa e sem condições de bancar uma PUC-Rio, troquei de faculdade. E lá se foram os meus sonhos de continuar a construir meu avião e quem sabe um dia trabalhar na Embraer. Sim ... eu cheguei a cogitar seriamente esta hipótese.

Resolvi então que era hora de trabalhar ou estagiar e a faculdade seria parte da minha vida noturna. Meu primeiro estágio foi na Eletrobrás. Lá conheci pessoas mais que especiais na minha vida. Pessoas que se tornaram meus amigos até hoje e que me fizeram aprender muitas coisas. Claro que nem tudo são flores e por várias vezes, me chateei com alguns funcionários por eles não respeitarem a minha nova faculdade,por me dispensarem de alguns trabalhos por acharem que eu não era capaz e por acharem que os outros estagiários da UERJ ou da UFRJ eram melhores do que eu. Enfim ... o que me importava mesmo eram os meus amigos e o tempo que eu teria para curtir aquilo tudo.

Dois anos se passaram e eu tive que sair ... empresa pública ... contrato com data e hora para terminar...




Saí da Eletrobrás, querendo muito voltar !!! Logo após a minha saída, foi divulgado um edital para a empresa e mesmo sendo para o setor administrativo, algo que fugia completamente a minha alçada, resolvi tentar a sorte.

Enquanto isto, fui trabalhar na Intelig Telecomunicações. No ínicio foi tudo tão difícil ... Ninguém queria ensinar nada. Fui parar no setor de vendas carrier (grande empresas) e palavras como budget e pro-rata eram verdadeiros palavrões e não tinha um funcionário que quisesse me explicar o que era todo aquele novo mundo. Batalhei sozinha ... aprendi ... e comecei a acumular funções. Trabalhava das 9 hs até o horário que "Deus quisesse" ...

Passei a não mais almejar uma vaga na Eletrobrás e sim a um alto cargo executivo.

Ao lado da minha área, tinha uma diretora que apesar da voz insuportável, me fazia querer ser igual a ela. Queria andar de terninho, usar saltos altos, estar sempre bem maquiada, arrumada e viajando para baixo e para cima como qualquer boa executiva.

Minha área na Intelig cresceu, passei a ajudar a coordenar as vendas carrier e as operações com o governo. Participava de licitações milionárias, ganhava vários pregões e isto liberava uma adrenalina enorme no meu corpo.





Sim ... eu queria aquilo para a minha vida agora ... estas emoções me faziam vibrar ...

Terminei as duas faculdades, casei e ... MUDEI DE ESTADO !!!!

A crise mundial chegou, a Oi comprou a Brasil Telecom, a Tim comprou a Intelig e eu fiquei sem emprego.

Agora, passo os meus dias vendo as voltas que a vida me deu ... foram várias ... e este foi um pequeno resumo.

Adoro fazer várias coisas e ultimamente tenho voltado minha atenção para a confeitaria e para a arte da culinária. Não para seguir carreira, apenas para me divertir em casa e com os amigos. Porém, ainda não encontrei o que realmente quero fazer nesta nem tão nova etapa da minha vida (pelo menos enquanto não passo em um concurso público). Aqui em Brasília, as coisas são mais complicadas e fazer amizades é bem difícil, então ainda me encontro meio perdida.

E com isto eu volto a pergunta que comecei o post:

"Qual será o próximo caminho a seguir" ??

ou melhor ...

Qual será o próximo sonho a ser desejado, almejado ou alcançado ???



Alguém se halita a me dar idéias, dicas, sugestões ou quem sabe algum convite ??? rs....

Beijinhos e até amanhã !!!! Os livros me esperam neste momento ...






10 comentários:

Marta disse...

Tetê... engraçado como a vida dá voltas, né? Muitas vezes planejamos coisas e elas não acontecem da mesma maneira que tanto planejamos.
Mas o que pude ver no seu relato é que tudo correu bem. Tudo deu certo, mesmo com dificuldades ou incertezas!
Agora é uma nova etapa. Parece que é difícil, que não vai acontecer o que deseja ou que vai demorar, mas pelo contrário. Quando menos esperar algo muito legal vai aparecer e aí mais uma etapa da vida!
Coloca aí na sua lista que uma das coisas que tem que fazer é vir ao Rio e marcarmos um encontro! huahuahuahau
Beijocas

Tatá Borges disse...

Tête querida, li tudinho todo seu caminho, e tenho q dizer q pelo o q li vc é uma pessoa guerreira, acho q a mudança pra Brasilia ( longe familia, estado que nasceu, e amigos) mesmo perto do marido que com certeza é sua BASE ai .. acho q todo mundo que muda assim passa por esses "problemas" a Nanda Minhamelhor amiga do mundo, sempre morou perto dmim, passamos 15 anos grudadas, ela tinha um emprego aqui..e mudou a vida interia pra seguir pra Manaus... as vezes q paro e penso acho q é doidera, mas é desafio.. eu acho q tmb faria.. ela até muito pouco tmeo estava sofrendo muito por estar lá... longe das pessoas (familia e amigos) longe da vida q ela tinha aqui.. depois de um tempo conseguiu emprego, mas nem tudo são flores, e coisas são deixadas "de lado"até o momento certo chegar, imagino como deve ser dificl estar com "tempo livre" sem querer, ams acho q vc se daria bem organizando eventos.. não acha legal? se vc estivesse no Rio a convidaria pra fazer parte do Realize comigo, pq acho q daria muito certo ! mas pense nisso .. veja como é este mercado ai .. pq acho q vocação e talento vc tem ! gosto muito de vc (verdade) sem nem conhecer.. espero q ainda consigamos fazer isso qndo vc vier por aqui !! beijos ENORMES to rezando por vc!

aninha disse...

Oiii Maite!
Nossa vc realmente fez mta coisa...
Eu já sou mto confusa, nunca sei o que quero fazer aiaiaiai
só qro mesmo é ser feliz!
:D
bjO

Amor desde infância disse...

que tal passar na escola de ser mae rsrsr e um belo aprendizado bjinhooooooo!

Amor desde infância disse...

parabens pelas realizaçoes !!!!!!!

Glaucia disse...

Olá Maitê,
Sempre vejo seu blog, tb moro em Brasília e ano que vem serei futura moradora de Águas Claras, o destino dos recém-casados!
Se quiser trocar figurinhas, aí vai meu msn glauciaheloise@hotmail.com
Minha família é de SP e qnd minha mãe mudou p/ cá, após o casamento sentiu a mesma dificuldade para fazer amizades.
Beijos

Glaucia disse...

Olá Maitê,
Sempre vejo seu blog, tb moro em Brasília e ano que vem serei futura moradora de Águas Claras, o destino dos recém-casados!
Se quiser trocar figurinhas, aí vai meu msn glauciaheloise@hotmail.com
Minha família é de SP e qnd minha mãe mudou p/ cá, após o casamento sentiu a mesma dificuldade para fazer amizades.
Beijos

Juliana Galante disse...

Maitê
você é de uma delicadeza e elegancia incriveis. Sua história é muito sincera e cheia de emoção devido todo o carinho que você demonstra colocar em tudo que faz. A vida vai dar outra volta daquelas e você terá sua realização profissional novamente. SEJA ONDE FOR!
UM GRANDE BEIJO LINDONA
JUJU

Elaine disse...

Oi querida!
a sua historia de vida é linda, demonstra sua garra e força de vontade. Mas sabe o q eu acho? as lutas nos tornam uma pessoa mais forte, nos faz crescer!! tudo foi e é válido...
q pergunta dificil de responder, hein? rs temos tantos sonhos... olhe para dentro do seu coração, qual trabalho traria satisfação e pique para aguentar dia após dia...
Na minha opinião vc poderia tentar aproveitar sua aptidão para culinária, pois creio que vc fica feliz qdo cozinha algo q gosta! Espero ter ajudado um pouquinho..caso queira conversar mais, já sabe onde me encontrar...rs
mil bjos

renata disse...

Oi Maite... adorei seu blog!!! Apesar de morar há muito tempo aqui em BSB, não sou daqui, e confesso que ainda estranho muito o jeito de ser das pessoas daqui... Me identifiquei muito com vc, principalmente pelas mudanças, andanças...e paixão pela culinária. Se quiser me add no msn... renata.andres@hotmail.com
Beijos!